Conselho de Medicina Veterinária afasta professora de jovem picado por Naja

Fabiana Sperb Volkweis teria orientado um dos amigos de Pedro Henrique sobre como se desfazer das cobras

atualizado 01/08/2020 18:02

O Conselho Regional de Medicina Veterinária do Distrito Federal (CRMV-DF) decidiu afastar a veterinária Fabiana Sperb Volkweis de uma das câmaras técnicas da entidade até a conclusão do inquérito policial que investiga a prática de tráfico de animais no DF. A informação está divulgada no site da entidade.

A apuração policial foi iniciada no início de junho após uma cobra Naja ter picado o estudante de veterinária Pedro Henrique Santos Krambeck Lehmkul, 22 anos. Enquanto Pedro se recuperava da picada da Naja – considerada uma das cobras mais venenosas do mundo – a Polícia Civil iniciou uma apuração para descobrir como o animal exótico chegou ao Distrito Federal.

Fabiana Sperb Volkweis teria sido professora de Pedro, que estuda veterinária no Centro Universitário do Planalto Central Apparecido dos Santos. Ela teria trocado mensagens com o colega dele, Gabriel Ribeiro – também investigado na Operação Snake, orientando como as cobras criadas pelos rapazes deveriam ser libertadas. A professora Fabiana Sperb Volkweis não foi localizada pela reportagem para comentar a decisão, mas o Metrópoles está aberto caso queira se manifestar.

Veja nota do conselho:

A Diretoria Executiva do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Distrito Federal – CRMV-DF, decide afastar a Médica Veterinária, Fabiana Sperb Volkweis da Câmara Técnica de Pequenos animais até a conclusão do inquérito policial que investiga pessoas envolvidas na prática de tráfico de animais. A entidade vem acompanhando as investigações junto as autoridades policiais do Distrito Federal e se coloca à disposição dos órgãos de segurança do Distrito Federal para esclarecimentos técnicos e científicos, como Testemunha Qualificada”.

Últimas notícias