Com 70 mil no 1º dia, Carnaval tem facadas, estupro e quebra-quebra

Segurança divulga balanço atualizado da folia na capital do país, que registrou ainda uma tentativa de homicídio e outra de latrocínio

Igo Estrela/MetrópolesIgo Estrela/Metrópoles

atualizado 04/03/2019 13:59

A Secretaria de Segurança fechou o balanço final do primeiro dia de Carnaval. Ao todo, 70 mil pessoas, segundo a Polícia Militar do DF, compareceram aos blocos carnavalescos no sábado (2/3). Houve quebra-quebra no metrô, um estupro e quatro pessoas esfaqueadas.

O balanço parcial da PM havia estimado em 22,5 mil o número de foliões no primeiro dia, um total abaixo do previsto em outros anos, em razão da chuva forte. Mas neste domingo (3), a corporação atualizou os dados. Foram contabilizados 21 casos de furto de celular entre a noite de sábado (2) e a madrugada de domingo (3), cinco ocorrências de lesão corporal, cinco flagrantes por porte de drogas e três por tráfico de drogas, quatro de embriaguez no trânsito e outras três de roubo a pedestres.

A Polícia Civil do DF (PCDF) também registrou uma tentativa de homicídio, outra de latrocínio (roubo seguido de morte), um caso de roubo em coletivo, um furto de veículo, uma ocorrência de estupro que teria ocorrido no estacionamento do estádio Mané Garrincha. A vítima é uma jovem de 18 anos. Também é apurado um caso de injúria por sexo/gênero e um de porte de arma branca.

O bloco que mais atraiu gente foi o Babydoll de Nylon. No início da noite de sábado (2), após sua apresentação, houve tumulto na área externa do Brasília Shopping. Por causa da chuva forte, foliões que estavam na área central da cidade correram para se abrigar no local. As portas do centro comercial foram fechadas momentaneamente para conter o alto fluxo de pessoas.

A Rodoviária do Plano Piloto registrou intenso fluxo de pessoas, que saíam dos bloquinhos e seguiam para casa. Alguns casos pontuais de empurra-empurra foram registrados, mas sem ocorrência graves. Por causa da chuva e de obras, o local apresentava lama e muito lixo.

A Companhia do Metropolitano do DF teve nove trens vandalizados, quatro extintores indevidamente acionados, duas janelas quebradas e sete portas danificadas. Com o objetivo de evitar depredação nos trens e nas estações, a companhia lançou a campanha “Hora de cair na folia! Só não vale quebrar o Metrô” para conscientizar os usuários sobre a necessidade de preservar o patrimônio público. Somente no Carnaval do ano passado, a empresa registrou prejuízo de R$ 50 mil.

Na Estrutural, por volta das 20h desse sábado (2), houve briga dentro de um ônibus da empresa São José, linha 331. Alguns vidros foram quebrados por passageiros.

Dois atropelamentos
Os militares do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal (CBMDF) atenderam, até a zero hora deste domingo (3), 41 ocorrências: 24 casos de abuso de álcool, quatro vítimas de arma branca, quatro pessoas agredidas e três pessoas com fraturas. Duas pessoas foram atropeladas. Quatro precisaram do socorro dos bombeiros por se sentirem mal, uma delas após ter mal súbito. Todas receberam atendimento e foram liberadas em seguida.

 

Confira imagens do Babydoll de Nylon nesse sábado (2/3):

Intervenções
O Departamento de Transito do Distrito Federal (Detran-DF) fez intervenções em seis locais diferentes: Eixo Monumental, Parque da Cidade, Águas Claras, Setor de Indústrias Gráficas, Asa Norte e Setor Bancário Norte. As ações foram realizadas entre as 9h de sábado e as 3h deste domingo.

O estacionamento do Estádio Nacional de Brasília, por exemplo, recebeu o bloco Babydoll de Nylon, das 13h às 20h. Para a organização do trânsito, foi necessário fechar a via de contorno do Estádio e duas faixas de rolamento, à direita da Via N1. No Parque da Cidade, a via de contorno ficou em sentido único anti-horário, das 14h às 2h, no trecho compreendido entre a 906 e a 911 Sul, em razão do evento Carnaval no Parque.

Confira imagens da Rodoviária do Plano Piloto, após a folia:

Os agentes do Detran fizeram 64 abordagens a condutores na Asa Norte e em Sobradinho, com nove autuações por embriaguez e uma pessoa flagrada sem habilitação.

Ao todo, 900 policiais atuaram no primeiro dia de Carnaval. De 1º a 5 de março, estará funcionando na Torre de TV a “Cidade Policial”. No local, ocorrerá a concentração de viaturas dos órgãos de segurança e comando móvel. Além disso, haverá monitoramento das câmeras – 439 no total – para medidas emergenciais.

Com informações da Agência Brasília

Últimas notícias