Caso Lázaro: laudo aponta que morte do servidor do DF não foi violenta

Após desaparecer no fim de junho, corpo do rapaz foi encontrado em mata de Valparaíso há uma semana

atualizado 02/09/2020 10:49

Lázaro Rosa FrancoArquivo pessoal

O laudo sobre a causa da morte de Lázaro Rosa Franco foi concluído pela Polícia Civil de Goiás (PCGO). A constatação aponta que que não há sinais de violência. O corpo do servidor do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) foi encontrado na última semana e confirmada a identidade após exame de papiloscopia.

Ainda de acordo com o laudo, a morte se deu há, aproximadamente, seis semanas. Essa estimativa se baseia no estado de decomposição do corpo. Vale ressaltar, contudo, que o laudo de local, que determina o modo como a morte ocorreu, ainda não foi divulgado.

0

A estimativa converge com o período em que Lázaro esteve desaparecido. O jovem de 29 anos saiu de casa no dia 30 de junho, conforme mostram imagens das câmeras de segurança de vizinhos, e não foi visto desde então.

Familiares acreditam que o rapaz estivesse em uma crise de ansiedade e depressão, doenças das quais ele já havia sido diagnosticado anteriormente, motivada pela recente separação.

Últimas notícias