*
 

Cinco dias após o desabamento de parte da garagem do Bloco C da 210 Norte, os moradores retomam a rotina. A água voltou na quarta (7/2) e, com isso, eles puderam retornar para suas casas. Os 23 carros soterrados, porém, continuam no mesmo lugar.

Nesta sexta-feira (9), a seguradora contratada pelo condomínio fez perícia no local do acidente. Um engenheiro particular também foi chamado pelos moradores para apontar as causas do desmoronamento.

Foi criada uma comissão, que se reuniu nesta sexta, para tratar do assuntos relativos aos reparos. Ainda não foi possível dimensionar o prejuízo provocado pelo desabamento. A terra que cedeu começou a ser retirada por máquinas, mas o processo não é simples e pode durar pelo menos duas semanas. A remoção dos carros será a última parte do trabalho, iniciado nesta semana.

“Esse desabamento só serviu para unir ainda mais os moradores. Inclusive alguns que nem se conheciam ou tinham pouco contato. Aos poucos, nossa vida vai retomando o rumo da normalidade”, disse a síndica do Bloco C da 210 Norte, Mônica Kremer.

O desmoronamento ocorreu na madrugada de domingo (4). Assustados, os moradores desceram desesperados com medo de o prédio cair. Após vistoria no local, a Defesa Civil verificou que apesar da gravidade da situação, as estruturas não foram atingidas e as pessoas liberadas a retornarem a seus apartamentos.

Depois de contagem dos moradores, foi confirmado pelos bombeiros que não estava faltando ninguém. Porém, mesmo assim, cães farejadores percorreram a garagem em busca de vítimas.

 

 

COMENTE

períciadesabamento210 Norte
comunicar erro à redação

Leia mais: Distrito