*
 

Ainda com pouca adesão, o movimento de caminhoneiros que vem a Brasília para os protestos marcados para a próxima segunda-feira (4/6) ganhou o reforço de motociclistas da Região Centro-Oeste, nesta sexta-feira (1º/6), no estacionamento do Estádio Mané Garrincha.

A previsão é que pelo menos 1 mil motociclistas cheguem ao Distrito Federal, entre sábado (2) e domingo (3), e se juntem a 30 mil caminhoneiros. No início da noite desta sexta, porém, apenas seis caminhões estavam no local. A organização explicou que alguns dos trabalhadores aproveitaram o dia para realizar entregas e fretes, mas o grupo permanece no local para demarcar a concentração.

“Caminhões vão chegar neste sábado, vindos de Formosa e Catalão. O comando do movimento está vindo de lá e, a partir da chegada deles, vamos definir o cronograma das ações de segunda-feira. O certo é que será uma manifestação pacífica e queremos apenas melhorias para a nossa categoria. Aguardamos aproximadamente 30 mil caminhoneiros”, afirmou um dos organizadores, o qual preferiu não se identificar.

A Associação dos Motociclistas da Capital Federal e do Entorno formou um grupo com membros de todos os estados, do Centro-Oeste e de outras unidades da Federação, pedindo que eles venham a Brasília para acompanhar a manifestação de segunda-feira (4). Eles levaram um caminhão de som e alimentos para os trabalhadores que estão no local.

“Espalharam que seria uma bagunça, mas estamos aqui para mostrar que não tem nada disso. Será tudo ordeiro. Não há partido político envolvido aqui. Ninguém está pedindo impeachment ou ‘Fora, Temer’. Queremos apenas o direito dos cidadãos. Se ele [o presidente da República] cair, será consequência”, declara a vice-presidente da associação, Néia Godinho.