*
 

Caminhoneiros de diversos cantos do país começaram a se concentrar no estacionamento do Estádio Nacional Mané Garrincha, nessa quinta-feira (31/5), e prometem novas manifestações em busca da redução maior no preço do diesel. A movimentação aumentou o burburinho sobre novas paralisações e crise de abastecimento, especialmente nas redes sociais.

Ao Metrópoles, o grupo de pelo menos 10 caminhoneiros disse acreditar que a maior parte da categoria deve chegar a Brasília até este sábado (2/6). Sem uma liderança firmada, eles aguardam a chegada de representantes do movimento de outros estados.

“Para nós, a redução de R$ 0,46 não adianta. Precisamos que seja de pelo menos R$ 1 por litro. Somente assim, fará diferença para os caminhoneiros”, afirmou um dos trabalhadores.

Nas redes sociais, uma nova paralisação dos caminhoneiros está sendo convocada para a segunda-feira (4). As mensagens pedem para que a população abasteça os veículos e compre alimentos, por conta de um possível desabastecimento nos mercados.

Exército
A movimentação dos caminhoneiros no Mané Garrincha está sendo acompanhada de perto pela Polícia do Exército (PE), que passou pelo local fotografando os trabalhadores e buscando informações nessa quinta (31). Um oficial que acompanhava os militares informou que a ele foi pedido apenas um levantamento sobre quantas pessoas estavam no local.

A Polícia Militar informou aos membros das Forças Armadas que não há motivo para a retirada dos caminhoneiros do local, pois se trata de um lugar público e não há risco para a população em geral.

 

 

COMENTE

Grevecaminhoneiros
comunicar erro à redação

Leia mais: Distrito