Caminhões estão proibidos de passar pela Barragem do Paranoá

Quem descumprir a regra está sujeito a pagar multa de R$ 130,16 e levar quatro pontos na Carteira de Habilitação

atualizado 01/03/2019 12:42

Joel Rodrigues/Agência Brasília

A partir desta sexta-feira (1º/3), caminhões estarão proibidos de trafegar sobre a Barragem do Paranoá. Quem descumprir a regra está sujeito a pagar multa de R$ 130,16 e levar quatro pontos na Carteira de Habilitação. Os demais veículos terão que reduzir a velocidade para, no máximo, 40 km/h no local.

A decisão ocorreu após o governador Ibaneis Rocha (MDB) solicitar laudo a respeito da estrutura do local. O presidente da Companhia Energética de Brasília (CEB), Edison Garcia, disse que a classificação é a de risco baixo, mesmo assim o fluxo de veículos com mais de dois eixos foi proibido.

A medida veio depois da tragédia com a barragem da Vale, em Brumadinho, Minas Gerais. No dia 1º de fevereiro, o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) ajuizou uma ação civil pública para preservar a estrada de serviço da Barragem do Paranoá.

No processo, é requerida a construção de uma nova ligação entre a DF-001 (Estrada Parque do Contorno) e a DF-025 (Estrada Parque Dom Bosco). Também é solicitada uma liminar para impedir qualquer empreendimento, obra ou serviço que aumente o trânsito sobre o local até a inauguração de um novo trecho.

De acordo com a 2ª Promotoria de Justiça de Defesa do Meio Ambiente e Patrimônio Cultural (Prodema), a via existente deveria servir apenas para os trabalhos de manutenção da usina hidrelétrica. Por isso, na ação ajuizada, o MP cobra do Distrito Federal, do Departamento de Estrada de Rodagens (DER) e da CEB Geração a construção de uma nova pista.

Em nota, o DER-DF afirmou que realiza estudos para a construção de uma nova ponte entre a DF-025 e a DF-001, com previsão para execução dos projetos ainda em 2019. “Quanto aos cuidados visando à preservação do pavimento existente, o órgão já iniciou sua restauração, a limpeza de saídas de água e drenos, além de iniciar, a partir de 1º de março, a proibição de tráfego de veículos pesados acima de dois eixos”, afirmou em nota. O órgão disse que ainda não recebeu nenhuma notificação do MPDFT para que seja interditada a passagem.

Reprodução/DER

Últimas notícias