Bares e restaurantes do DF reabrem nesta quarta (15/7). Confira as regras

Setor amarga prejuízo provocado pela pandemia: foram 30 mil funcionários demitidos e 3 mil estabelecimentos fechados

atualizado 14/07/2020 9:56

Felipe Menezes/Metrópoles

Após quase 120 dias de paralisação, bares e restaurantes do Distrito Federal retomam as atividades nesta quarta-feira (15/7). O setor estava impedido de funcionar por determinação do Governo do DF (GDF) como medida de controle ao novo coronavírus.

O setor comemora o retorno das operações, que foram suspensas em 19 de março. Desde a data, empresários passaram a amargar prejuízos e contabilizar demissões.

Balanço do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Brasília (Sindhobar) aponta que três mil estabelecimentos fecharam por complicações financeiras. Foram quase 30 mil colaboradores dispensados no período.

Com a retomada, o setor estima de dois a três meses para que os empresários voltem a equilibrar as contas.

“Aqueles que não morreram, vão reabrir, nem que seja aos poucos. Se a gente não reabrir agora, calculam-se mais 10 mil demissões. Não temos mais de onde tirar o dinheiro para pagar funcionário”, explicou o presidente do Sindhobar, Jael Silva.

Desde que recebeu o sinal verde para o retorno das atividades, a entidade trabalha para conscientizar o setor sobre o protocolo de segurança que deverá ser seguido a partir da reabertura.

0
Como voltam?

Os estabelecimentos comerciais terão de readaptar suas rotinas e operações às medidas sanitárias impostas pelo Executivo local. Entre as determinações, está a limitação da lotação dos bares e restaurantes a 50% da capacidade total.

Não está permitido ofertar música ao vivo nos ambientes. O máximo de clientes por mesa é de seis pessoas. Limpeza rigorosa, higienização de pratos e copos e distanciamento entre mesas e clientes também são medidas obrigatórias.

A ventilação natural deve ser adotada preferencialmente, evitando-se o uso de ar-condicionado: se o equipamento for necessário, a limpeza dos filtros precisa ser feita diariamente.

Cardápios, mesas e cadeiras devem ser higienizados após o uso de cada cliente. O estabelecimento precisa oferecer luvas descartáveis de plástico e guardanapos de papel aos frequentadores, além de manter o distanciamento entre eles na hora que forem pagar a conta. Tanto o cafezinho na saída quanto a oferta de itens de degustação estão vetados.

Fiscais da Diretoria de Vigilância Sanitária da Secretaria de Estado de Saúde farão rondas periódicas por todo o DF para assegurar o cumprimento das medidas.

Últimas notícias