*
 

Auditores da Agência de Fiscalização do Distrito Federal (Agefis) fizeram um protesto no estacionamento do Estádio Nacional Mané Garrincha, na manhã desta quarta-feira (13/6). De acordo com o sindicato que representa os trabalhadores, cerca de 100 pessoas se manifestaram contra “o uso da categoria para atender interesses particulares do Governo do Distrito Federal [GDF], além do remanejamento de profissionais para realização de serviço interno”.

“Estão nos colocando para fazer serviços por interesse único e exclusivo do GDF. Foi o caso do painel do Metrópoles“, afirma Carlos Augusto Albuquerque, 52 anos, diretor financeiro do Sindicato dos Auditores Fiscais (Sindafis), relembrando a remoção do engenho publicitário que, mesmo possuindo todas as licenças para funcionamento, foi retirado do Setor Bancário Sul.

O sindicato também defende que os profissionais não sejam removidos de suas funções para realização de trabalho interno. Atualmente, a Agefis conta com cerca de 500 auditores fiscais. “Temos poucos na ativa, e a agência quer que parte fique no serviço interno. Isso impossibilitaria o atendimento às demandas”, afirmou Carlos Augusto.

O presidente do Sindafis, Eduardo Jorge de Paula, 47, também comentou a situação enfrentada pela categoria. “É um absurdo o uso do órgão público para atender interesses privados. Nada justifica a remoção de mais de 100 auditores fiscais para realização de serviço interno, mantendo apenas 20 em trabalho externo e atendendo toda a demanda do Distrito Federal”, critica.

Uma assembleia na sede do Sindafis para discutir quais medidas serão adotadas pelos trabalhadores está marcada para esta quinta-feira (14). Ainda, de acordo com membros do sindicato, eles não descartam ingressar com ação na Justiça para exigir que as reivindicações sejam atendidas.

A Agefis foi acionada para comentar as acusações, mas, até a última atualização desta reportagem, não se manifestou.

 

 

COMENTE

Agefismanifestaçãoauditores
comunicar erro à redação

Leia mais: Distrito