Após ventos de 71km/h, Inmet alerta para novo temporal no DF nesta quarta-feira

Segundo meteorologistas, forte chuva deve ter início no período da tarde. Até agora, choveu cerca de 25% a mais do que o esperado para o mês

atualizado 27/01/2021 11:47

céu carregado no centro de BrasíliaIgo Estrela/Metrópoles

As fortes chuvas que atingiram o Distrito Federal na terça-feira (26/1) devem voltar a ocorrer nesta quarta-feira (27). A previsão é do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Segundo os meteorologistas, o temporal pode ter início no período da tarde, podendo, inclusive, ter registros de granizo.

Na terça-feira (26), entre as 17h e as 19h, a área central de Brasília registrou 53,6 milímetros de chuva. O Gama, 43,4 milímetros. Segundo o Inmet, a média esperada para o mês é de de 209,4 milímetros. Até agora, o DF acumulou 261,6 milímetros – ou seja, cerca de 25% a mais do que toda a chuva esperada para o período. Em janeiro de 2020, a capital federal também ficou acima da média, com acúmulo de 319 milímetros.

A instabilidade do tempo, porém, vai fazer com que os termômetros alcancem 31ºC nas horas mais quentes do dia. Durante a madrugada, ficou em 16ºC. A umidade do ar segue entre 95% e 40%.

“A combinação do calor com a alta umidade e, o principal, a presença de uma área de baixa pressão fazem com que as chuvas se tornem mais intensas. Quando essas áreas encontram altas temperaturas, as precipitações ficam potencializadas. Percebemos que, na segunda-feira (25), a chuva se concentrou mais na área central. Na terça, o temporal foi se espalhando, e essa é a tendência para os próximos dias, que mais áreas sejam atingidas”, explicou a meteorologista Naiane Araújo.

As rajadas de vento também marcam a semana, uma vez que estruturas e árvores foram ao chão. Segundo a meteorologista, a rajada mais intensa chegou a 71 km/h, registrada no Plano Piloto entre as 17h e as 18h. O Gama também registrou forte ventania, de 68 km/h. Naiane acrescenta que fevereiro também deve começar com chuva.

Destruição 

O temporal de terça deixou um rastro de destruição na capital federal. Segundo o Corpo de Bombeiros, apesar de o sistema interno da corporação ter ficado inoperante durante a noite, os militares atenderam cerca de 52 chamados envolvendo queda de árvores. Além disso, três pessoas ficaram presas no elevador.

Além das árvores, a chuva causou transtornos no trânsito e queda de energia em várias regiões. Segundo relatos de leitores, houve apagões na Asa Norte, no Park Way, em Vicente Pires, Sobradinho, no Park Sul e em Águas Claras. Segundo a Companhia Energética de Brasília (CEB), até as 7h01 desta quarta-feira (27/1), foram registrados 345 chamados nas regiões Leste (6), Centro (268), Oeste (36) e Sul (35).

“Estamos atuando com 45 equipes de plantão e 25 de manutenção, para trocas de postes abalroados, reparo de cabos, troca de transformador, entre outras ocorrências”, destacou a CEB.
Veja imagens do temporal: 

0

No Setor Habitacional Lucio Costa, no Guará, o vento foi tão forte que arrancou as pastilhas de alguns prédios na Quadra 1. Na EPTG, motoristas relataram chuva de granizo. O mesmo ocorreu no Sudoeste e na Octogonal, onde moradores encontraram pedrinhas de gelo nas varandas.

Para evitar danos, muitos condôminos tentaram abrigar os veículos em locais cobertos. Já na Asa Norte, blocos residenciais ficaram parcialmente alagados. Em Sobradinho, uma foto enviada por uma leitora impressiona pela quantidade de pedras de gelo cobrindo o asfalto.

Na Quadra 300 do Sudoeste, uma árvore caiu sobre alguns veículos. Até a última atualização deste texto, o Corpo de Bombeiros ainda não tinha informado a extensão do dano.

Veja outras imagens: 

0

Últimas notícias