Após uma semana internado, garçom do Beirute morre de Covid-19

Arleudo Siqueira, 54 anos, estava internado em estado grave desde a última semana e, nesta quarta-feira (23/6), não resistiu

atualizado 24/06/2021 8:29

Após uma semana de batalha contra a Covid-19, o famoso garçom do Bar Beirute, Arleudo Siqueira, 54 anos, acabou não resistindo à doença e morreu na noite desta quarta-feira (23/6). Ele chegou a tomar a primeira dose da vacina no última dia 7, porém, acabou contraindo a doença.

Arleudo já havia sofrido com diversas paradas cardíacas desde a internação, ocorrida no dia 17, e acabou não resistindo a mais uma. Ele tinha três comorbidades que agravavam o quadro clínico: hipertensão, diabetes e obesidade.

Arleudo sentiu os primeiros sintomas da doença na última semana e foi levado ao hospital no dia 17 deste mês. Lá, fez um teste rápido que deu negativo e levantou suspeita de dengue. Na madrugada, passou mal e foi internado no dia seguinte. 

De acordo com Raiane Santos, nora de Arleudo, o quadro clínico piorou e ele teve de ser intubado três dias depois, na segunda (21/6).  Para conseguir uma vaga na UTI, a família precisou entrar com pedido junto ao Ministério Público. Eles conseguiram uma liminar que determinou a internação do garçom no Hospital São Mateus, no Cruzeiro, onde ele estava desde terça de manhã. 

0
Vaquinha

Para ajudar a arcar com despesas durante a internação, um cliente de Arleudo começou uma rede de solidariedade com doações de dinheiro à família. “Ele nos procurou e perguntou se poderia doar para ajudar, de livre e espontânea vontade. Daí começou a campanha”, explicou Raiane.

Ela relatou ao Metrópoles que o dinheiro será usado para arcar com despesas do funeral. Quem quiser ajudar pode fazer transferências via Pix para Raiane Santos. A chave é (61) 99128-2420.

Últimas notícias