Após atropelar casal no DF, condutor alega sonolência e falha no carro

Segundo o motorista, falta de concentração foi causada por um antialérgico tomado pouco antes do acidente

ReproduçãoReprodução

atualizado 10/06/2019 18:58

O condutor do carro que atropelou dois adolescentes na avenida principal do Sol Nascente, em Ceilândia, prestou depoimento nesta segunda-feira (10/06/2019) à Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) para dar a versão dele do ocorrido. De acordo com Damião Paulo Rodrigues da Silva, 36 anos, um remédio tomado pouco antes do fato, na noite desse domingo (09/06/2019), aliado a uma falha mecânica do veículo, teria causado o acidente.

Os esclarecimentos foram dados ao delegado-adjunto da 19ª Delegacia de Polícia (Ceilândia), Ricardo Bispo. “Ele disse que ficou o dia inteiro em uma festa de família, mas que não consumiu nenhuma bebida alcoólica”, conta.

Segundo a história relatada por Damião, a perda do controle do automóvel foi causada pelo efeito colateral de um antialérgico. “Ele alega ter ficado sonolento com o remédio que tomou e teria apagado logo após o acidente, mas não tem nenhuma caixa ou receita para comprovar o uso do medicamento. Ainda falou que o carro teve alguma falha”, explica Bispo. A fuga teria sido por medo de retaliação de quem passava pelo local.

A PCDF, no entanto, não acredita que o motorista esteja falando a verdade. “Pela dinâmica do que é visto no vídeo, acreditamos que ele teria tentado dar um cavalo de pau e, sim, estava embriagado. Ele foi mandado ao Instituto Médico Legal para vermos se ainda há algum traço de álcool no sangue”, afirma o delegado. O laudo da perícia para atestar se houve ou não falha no veículo deve sair em 30 dias.

Damião já tinha uma passagem por dirigir sem habilitação, e a carteira dele estava vencida desde 2013.

Sobre as vítimas, o homem já foi liberado e a mulher continua em observação, com suspeita de fratura na bacia.

Veja o vídeo do atropelamento:

Últimas notícias