Após 12 dias, João de Deus recebe alta e deixa hospital Sírio-Libanês

Condenado por estupro e posse ilegal de armas, médium cumpria prisão domiciliar quando foi internado após sentir indisposição e falta de ar

atualizado 04/11/2020 19:43

Igo Estrela/Metrópoles

O ex-líder religioso João de Deus deixou o Hospital Sírio-Libanês às 16h desta quarta-feira (4/11). Condenado por estupro e posse ilegal de armas, o médium cumpria prisão domiciliar quando foi internado, em 23 de novembro, após sentir indisposição e falta de ar.

No dia seguinte à internação, João de Deus foi transferido para o Distrito Federal, onde foi internado no hospital Sírio-Libanês. A justificativa foi o histórico de câncer e problemas cardíacos, que obrigariam o religioso a ter tratamento mais especializado.

João ficou 12 dias no hospital da Asa Sul, cinco deles na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Em 29 de novembro, apresentou melhora no quadro clínico e foi transferido para o quarto.

O Metrópoles tentou contato com a defesa de João de Deus, mas até a última atualização dessa matéria não havia obtido resposta.

Prisão em domicílio

O médium foi condenado duas vezes por crimes sexuais. Ele teve a prisão domiciliar concedida no fim de março, após alegar ter sido alvo de agressão no complexo penitenciário de Aparecida de Goiânia (GO).

Além disso, os advogados do religioso disseram que, por ter idade avançada e vários problemas crônicos de saúde, ele está no grupo de risco do novo coronavírus.

0

 

Últimas notícias