Aos 68 anos, morre o sambista Potoka, por complicações do diabetes

Genivaldo Fernandes era considerado um dos embaixadores do samba no DF. Ele estava internado e teve uma piora no quadro clínico no sábado

atualizado 23/01/2022 12:46

Divulgação

Figura conhecida no Distrito Federal, o sambista Genivaldo Fernandes Mendonça, o Potoka, morreu por complicações do diabetes neste domingo (23/1), aos 68 anos. Ele estava internado e apresentou uma piora no estado de saúde no sábado (22/1).

Nascido no Rio de Janeiro (RJ), o sambista se mudou para a capital do país há mais de 40 anos. Potoka compôs vários sambas, gravou oito discos, foi um dos fundadores da escola de samba Império do Guará e criador e apresentador do programa QG do Samba nas rádios Cultura FM e Guará FM.

0

Há cerca de quatro anos, criou a web rádio Lobo Guará, para tocar somente samba, sua grande paixão. Por meio desse trabalho, Genivaldo divulgava produções independentes dos compositores do DF.

Nas redes sociais, amigos e admiradores deixaram mensagens de carinho para saudar o artista. “O samba de Brasília está de luto. Ele parte deixando-nos muitas lições de amor, amizade, profissionalismo, ética e humanidade”, escreveu o amigo, Johnson Rodrigues.

Mais lidas
Últimas notícias