Advogado morto no Lago é homenageado por família e amigos: “Brilha, Dudu”

Vestidos de branco, os presentes soltaram balões e rezaram uma missa em homenagem ao defensor

atualizado 06/08/2020 21:40

Reprodução de vídeoVídeo/Reprodução

Familiares e amigos de Carlos Eduardo Marano Rocha, 41 anos, estiveram na margem do Lago Paranoá para homenagear o advogado que morreu após cair de uma embarcação no espelho d’água, no último sábado (1/8).

Uma missa em homenagem ao defensor foi realizada nesta quinta-feira (6/8), às margens do lago. Após a cerimonia religiosa, os presentes soltaram balões.

O enterro de Carlos Eduardo ocorreu nessa quarta (5/8), no Cemitério Campo da Esperança, na Asa Sul. Cerca de 50 pessoas acompanharam o velório.

Entre cantos religiosos e abraços, amigos de infância e familiares se despediram do profissional. Parentes mais próximos disseram palavras emocionadas próximos ao caixão, antes de sepultamento ocorrido no cemitério da Asa Sul.

“Era um cara muito apegado à família. Mandava mensagem que amava o pai todos os dias. Uma pessoa de raízes”, diz Carolina Nathair, 41, irmã de consideração de Carlos.

Para ela, o mais bonito foi ver tantos amigos de infância presentes nesse dia. “Estava comentando com o pessoal a presença desses colegas. Isso mostra como ele era”, destaca.

0

O escritório de advocacia Leite, Tosto e Barros Advogados, onde Carlos Eduardo trabalhava, divulgou nota lamentando a morte do funcionário. “Lamentamos profundamente o falecimento do nosso querido Carlos Eduardo Marano Rocha, carinhosamente, conhecido como Dudu. Os sócios e colegas do escritório estão consternados com a sua precoce partida. Solidarizamo-nos com a família e seguimos em oração”, diz o comunicado.

Últimas notícias