Governo autoriza contratação de mais de 1 mil candidatos para PF

O decreto foi publicado no Diário Oficial da União desta sexta-feira (24/05/2019). O presidente Jair Bolsonaro havia anunciado no Twitter

Rafaela Felicciano/MetrópolesRafaela Felicciano/Metrópoles

atualizado 24/05/2019 18:43

O governo federal autorizou a contratação de mais de 1 mil candidatos aprovados em concurso público da Polícia Federal (PF). O decreto foi publicado no Diário Oficial da União desta sexta-feira (24/05/2019).

Ao todo, 1.047 aprovados deverão ser contratados. Desses, 500 já estavam originalmente previstos no concurso. Entre os outros 547 aprovados a mais pelo governo, 169 são delegados da PF.

O decreto informa ainda que o provimento dos cargos está condicionado à “declaração do ordenador de despesa sobre a adequação orçamentária e financeira da nova despesa com a Lei Orçamentária Anual e a sua compatibilidade com a Lei de Diretrizes Orçamentárias, demonstrada a origem dos recursos a serem utilizados”.

No dia 14 de abril, o presidente Jair Bolsonaro havia anunciado no Twitter que o objetivo da contratação era “compor gradativamente o quadro de inteligência, como no trabalho da Lava Jato”.

Em abril deste ano, o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM), também disse que o governo iria contratar 1 mil candidatos aprovados no último concurso da Polícia Federal, realizado em 2018. A notícia foi divulgada durante a cerimônia de balanço das ações governamentais nos primeiros 100 dias de gestão.

Lorenzoni afirmou que a medida faz parte de uma ação de combate à criminalidade e corrupção, junto ao pacote anticrime de Sergio Moro, ministro da Justiça e Segurança Pública. “Está aí ajustado o aproveitamento de mil novos policiais federais que foram aprovados em concurso público e que estão em fase de reforçar a nossa Polícia Federal no que diz respeito ao combate ao crime organizado e à corrupção”, disse Lorenzoni, na ocasião.

Últimas notícias