Deixe os tabus do lado de fora e pode entrar. Tudo sobre sexo, para você gozar a vida.

Modelo da Playboy recebe R$ 9 mil para testar maridos infiéis

A influencer cobra o valor apenas se o par for infiel, caso contrário, a pessoa que contratou o serviço recebe a quantia de volta

atualizado 05/03/2022 22:27

Jam Press/@carollekker_

Uma modelo da Playboy África tem oferecido seus serviços para ajudar mulheres a testarem a fidelidade de seus respectivos companheiros. Carolina Lekker cobra cerca de 1.400 libras pelo serviço. O valor equivale a cerca de R$ 9 mil. Mas a quantia só é cobrada caso o parceiro seja de fato infiel. 

Teste de fidelidade

De acordo com o portal britânico Mirror, o teste acontece da seguinte forma:  

As mulheres que suspeitam de seus pares entram  em contato com a modelo e compartilham os números de seus namorados e perfis no Instagram. Então, Carol flerta com o homem casado para tentar marcar um encontro.

Se as suspeitas são equivocadas e eles ignoram os avanços, a boa notícia é que o parceiro é leal. E a mulher que contratou os serviços recebe o dinheiro de volta.

Porém, caso as investidas sejam correspondidas, o testado é reprovado: “Se depois de muita conversa ele quiser se encontrar comigo, eu recebo o dinheiro e ele não passa no teste de lealdade”, contou.

Até agora, ela afirma ter recebido 7.400  mil libras com o serviço e a agenda está lotando. Carol afirmou ainda que pretende usar o dinheiro para melhorar a própria imagem.

Fiscal de fidelidade brasileira

No Brasil existe um serviço parecido. A estudante Lídia Luiza Bertoncello, de 23 anos, viralizou recentemente no TikTok ao postar um teste de fidelidade que realizou no qual a mulher perdeu R$ 500 ao apostar da lealdade do companheiro. Confira.

@testesdefidelidade Ig para testes @lidiabertoncello #testedefidelidade #fiscaldochifre #namoro #traicao #fyp #fypシ #fyyy ♬ Senta Com Amor – Furacão Hit

A estudante realiza cerca de 130 testes ao mês e até hoje já coleciona mais de 4 mil realizados ao longo de quase um ano de ofício. Desse total, apenas 500 homens foram leais às companheiras.

Mais lidas
Últimas notícias