Deixe os tabus do lado de fora e pode entrar. Tudo sobre sexo, para você gozar a vida.

Expert ou iniciante? Ser bom de cama não tem a ver com o número de relações

Especialista esclarece o que é ser bom de cama e dá dicas para se sentir mais confiante na hora do sexo

atualizado 20/08/2021 19:41

Falta de libidoFoto: South_agency/Getty Images

Quem nunca se sentiu um pouco inseguro antes de ir para a cama com alguém, com medo de ser julgado inexperiente? Ou ainda, que nunca avaliou a performance da (o) parceria (o) após o sexo?

Se sentir inseguro ou iniciante na cama pode atrapalhar a experiência sexual. Afinal, além de ser emocionalmente desgastante, a vergonha também pode levar a riscos como dizer sim a atos sexuais não totalmente desejados ou aqueles em que ainda não sente segurança para tentar. Também pode levar ao sexo inseguro com base na falta de conhecimento. Mas será que existem mesmo essa história de bom de cama?

0

A sexóloga, Julia Cepada, da plataforma Share Your Sex, explica que não tem a ver com o número de relações que a pessoa já teve, mas com o conhecimento: “Ser bom de cama é mais sobre ter educação sexual, ter autoconhecimento, explorar seu próprio corpo, saber estabelecer limites e saber respeitar o limite do outro”, esclarece. E, principalmente, saber como se prevenir.

Baby class

Antes de tudo, saiba que a falta de experiência não deve manter qualquer pessoa fora do jogo do prazer. Por isso, trazemos algumas dicas para o que fazer no quarto quando você sente que não sabe o que está fazendo. E a primeira delas é trabalhar a confiança no próprio corpo.

A especialista reforça que autoconhecimento é o primeiro passo. E isso inclui a masturbação: “Você se conhece e é mais fácil passar para outra pessoa o que você gosta”, esclarece.

Além disso, ela lembra que não depende só de você. O resultado final vai depender do empenho dos envolvidos na atividade.

Nota 10

Mas afinal, existe alguém de fato considerado expert no sexo? Júlia responde: “Não existe pessoa boa de cama, existe quem sabe te satisfazer e sentir prazer. Mais que saber dar prazer ao outro é também conseguir se dar prazer”, explica.

O conselho para conseguir ter e dar prazer é se doar ao momento e ao outro, mas sem esquecer de si mesmo.

E se lembre que, independentemente de quantos parceiros você já teve, cada um tem sua individualidade: “As relações vão agregando experiência, mas cada corpo é um, e se você se conhece, vai saber como agir”, orienta a especialista.

Além disso, a segurança e autoestima ajudam a ter relação com as pessoas.

Na escola

Não importa seu nível na graduação do sexo, ou quantas experiências já teve, vale sempre buscar informações. A dica é para os iniciantes e os experts: “Pesquise em livros, blogs e sites, se informe para ter uma boa educação sexual”, ensina.

Assim,  você se sentirá mais confiante tentando coisas com novos parceiros: “E com informações também poderá impor limites e dizer não às práticas que não se sente confortável”, afirma.

Está bom para você?

E quando você sentir que a parceira ou parceiro está insegura (o)? É sua vez de ser acolhedor e ter calma: “Mostre como gosta, tente estímulos, pergunte o que a pessoa gosta”, diz a especialista. E vale lembrar que a comunicação é fundamental. E inclusive pode apimentar o ato.

Mas atenção para não quebrar o clima. A dica é criar um momento para esse diálogo: “Você vai descobrindo cada parceiro de uma forma diferente, é um eterno aprendizado”, conclui.

Por fim, o uso de preservativos é o básico para todos os níveis. Educação sexual, bom diálogo e autoconhecimento vão garantir mais segurança na hora da transa.

Mais lidas
Últimas notícias