Celebridades, subcelebridades e tudo sobre televisão de maneira ácida e divertida.

O Bicho-Papão: diretor do hit Host vai adaptar conto de Stephen King

História foi publicada originalmente no livro Sombras da Noite (1978). Filme ganhará lançamento em streaming via Hulu nos Estados Unidos

atualizado 01/11/2021 23:08

stephen king sombras da noite 1 Larry French/Getty Images e Objetiva/Divulgação

Tem mais adaptação de Stephen King saindo do papel em Hollywood. Segundo o Deadline, o conto O Bicho-Papão (The Boogeyman, em inglês) ganhará versão cinematográfica assinada pelo jovem diretor britânico Rob Savage, conhecido pelo terror Cuidado com Quem Chama (Host, no original), rodado inteiramente via aplicativo Zoom e atualmente disponível na Netflix Brasil.

Ainda não há previsão de lançamento, mas O Bicho-Papão já tem distribuição assegurada pelo Hulu, serviço de streaming disponível nos Estados Unidos. O selo faz parte do grupo Disney. Assim, o longa pode estrear no Brasil via Star+ (ou Star Plus), plataforma do estúdio para produções de outros braços da companhia, como a extinta Fox (hoje 20th Century Studios).

Após Host, Savage rodou Dashcam, outro terror de baixo orçamento ainda inédito no Brasil. O longa foi filmado com uma dashcam, câmera habitualmente usada em painel de carro, e um iPhone.

Lançado originalmente em 1978, na coletânea Sombras da Noite (Night Shift), o Bicho-Papão acompanha as angústias de uma adolescente e seu irmão após a morte trágica da mãe. Eles sentem que uma presença maligna habita a casa onde moram. Para piorar, o pai, paralisado pela perda, não dá a mínima para os filhos.

O Bicho-Papão foi adaptado pela primeira vez em 1982, num curta assinado por Jeff. C. Schiro, e depois em outro curta por Gerard Lough, em 2010. O conto também já ganhou versão para o teatro.

O atual projeto de adaptação circula em Hollywood desde 2018, quando Scott Beck e Bryan Woods, da franquia de terror Um Lugar Silencioso, foram anunciados para escrever e dirigir a versão cinematográfica. Akela Cooper, do recente Maligno (2021), também participou dos primeiros roteiros. Atualmente, Mary Heyman (Cisne Negro) assina o texto final.

Mais lidas
Últimas notícias