Celebridades, subcelebridades e tudo sobre televisão de maneira ácida e divertida.

Edmundo diz ter pago R$ 10 milhões em pensão e filho rebate: “Covardia”

O cineasta Alexandre Mortágua, de 25 anos, começou a vender geleias durante a quarentena para complementar a renda

atualizado 14/07/2020 17:17

Reprodução/Instagram

Sem se verem há nove anos, Edmundo e seu filho mais velho, Alexandre Mortágua, trocaram desentendimentos via imprensa nesta semana.

O ex-jogador de Vasco e Palmeiras disse ao Uol ter pago cerca de R$ 10 milhões em pensão ao longo de 24 anos. O primogênito, filho do relacionamento do ex-atleta com a modelo Cristina Mortágua, discutiu esse valor e reforçou ter sido completamente abandonado pelo hoje comentarista do canal Fox Sports.

0

Ao Uol, Edmundo se defendeu após saber da notícia de que Alexandre estava vendendo geleias para complementar a renda durante a pandemia do novo coronavírus. O jovem, de 25 anos, é cineasta e tem encontrado dificuldades no mercado de trabalho.

“Acho importante saber que eu paguei por 24 anos uma pensão no valor de 30 salários mínimos, ou seja, R$ 31.350 reais por mês com décimo terceiro salário”, argumentou Edmundo. “Sempre mando mensagem, mas nessa história, tudo de ruim fica para mim. Ele se aproveita, mas estou com minha consciência limpa”, falou o ex-jogador, que disse procurar o filho, mas nunca obter receptividade para conversar.

Alexandre negou ter se aproveitado do pai e duvidou do valor milionário pago em pensão. “Meu pai sempre deixou muito claro que nossa relação era apenas uma formalidade dele com a Justiça para evitar que fosse preso. Muito triste mesmo ele ter na ponta do lápis (um cálculo bem mal feito, por sinal) o valor que tem o filho mais velho dele”, explicou o cineasta.

O jovem confirmou que recebeu ajuda financeira do pai, mas “por medo e covardia, nunca porque me amou ou se preocupou comigo”. “Edmundo é meu pai por mera formalidade biológica. Nunca inventei nada sobre a nossa relação”, completou.

Últimas notícias