O argumento de Tarcísio para não ir à posse de Lula

Tarcísio de Freitas foi aconselhado por aliados a estreitar a relação com Lula, mas não irá à posse do petista

atualizado 08/12/2022 2:16

Fotografia colorida de Tarcísio de Freitas, governador eleito de SP nas eleições de 2022 - Metrópoles Fábio Vieira/Metrópoles

Tarcísio de Freitas foi aconselhado por aliados a estreitar a relação com Lula, sobretudo por conta de questões econômicas envolvendo o estado de São Paulo, que passará a comandar no ano que vem. Por conta disso, o ex-ministro de Bolsonaro já sabe o que dirá se for indagado por integrantes do futuro governo sobre a ausência na posse de Lula.

Tarcísio de Freitas alegará que ficaria muito apertado tomar posse como governador pela manhã em SP para, depois, pegar um avião rumo a Brasília. Dessa forma, o ex-ministro mantém o ar de cordialidade com petistas e não desagrada à militância bolsonarista.

Nesta semana, Tarcísio declarou em entrevista “nunca ter sido bolsonarista raiz“. Apesar da irritação de alguns apoiadores do presidente, o próprio Bolsonaro não fez grande caso. Avalia que Tarcísio de fato falou a verdade e tem agido com pragmatismo.

Mais lidas
Últimas notícias