Bastidores da televisão, notícias da sua novela preferida e entrevistas com os principais atores

O que explica o sucesso da reprise de A Vida da Gente?

Marjorie Estiano, Fernanda Vasconcellos e Lícia Manzo falam sobre o ponto alto da reprise da novela, que bate um bolão na faixa das seis

atualizado 21/05/2021 10:55

A Vida da GenteFoto: Reprodução

Com 64 capítulos exibidos, até o dia 13 de maio, A Vida da Gente registrou uma média de 24 pontos de audiência e 42% de participação no Rio de Janeiro. Em São Paulo, a média é de 20 pontos de audiência e 33% de participação. Mas não é só. A novela das seis, que foi exibida originalmente em 2011, sempre figura no Trend Topic do Twitter, causando bastante repercussão nas redes sociais.

O elenco, muito bem escalado, é um dos pontos altos da trama de Licia Manzo, que estava fazendo sua estreia como autora solo de novela. Comparada a Manoel Carlos por seu texto saboroso e diálogos sempre muito inteligentes, a novelista comenta sobre o sucesso de sua empreitada agora em reprise especial.

“Fiquei muito feliz em saber que A Vida da Gente estaria de volta. Quando uma novela termina, vivemos um luto, e é difícil dizer adeus aos personagens. A reprise agora, para mim, foi uma chance de reencontrá-los. Muito do que penso e sou está espelhado em A Vida da Gente. Difícil para mim, para não dizer impossível, separar o que escrevo do que sou. Hoje, talvez tecnicamente, mudasse alguma coisa na novela em termos de estrutura, quem sabe. Mas a essência da novela ou o que está dito permanece para mim atual na medida em que são assuntos que ainda me mobilizam e me fazem pensar”, diz ela.

0

Marjorie Estiano, a protagonista Manu da novela, afirma que o texto de Lícia é um dos grandes diferenciais de A Vida da Gente. “O texto da Lícia é existencial, são conflitos atemporais e por esse motivo vai ser interessante perceber se, passados 10 anos de distância, assumiríamos os mesmos posicionamentos de antes ou interpretaríamos as circunstâncias da mesma maneira. O que muda ou mudou. O que permanece. Entre tantos diálogos belíssimos, tem um trecho em que a personagem da Nicette, que fazia a vó Iná, fazia uma reflexão justamente sobre o tempo e a transformação que ele pode testemunhar. Acho que é a síntese da sensação de revermos a Vida da Gente”, avalia.

A atriz conta ainda que, dentre as novelas que ela fez parte, essa sempre foi uma das mais citadas pelos espectadores.  “Citavam personagens, cenas, conflitos, falas, a torcida… tenho certeza que quem viu, vai querer ver novamente. É uma novela delicada e aguda. De drama psicológico, com dilemas possíveis, conflitos frequentes e comuns a todos nós”, explica Marjorie.

O fato de A Vida da Gente não ter vilões maniqueístas pode ser considerado um ponto positivo para o sucesso da novela. Apesar de ter uma história densa, a novela tem um arco dramático real e muito parecido com o que acontece, realmente, na vida da dente. “A trajetória da Ana, por exemplo, é muito bem estruturada e coerente. Eu gosto quando ações combinam com as ideias, isso diz sobre o caráter da personagem. Ana é uma personagem que tem força de vida. Sua superação é impressionante. Ao longo de sua trajetória, ela aprende que é preciso viver com sentimentos ambíguos, que a vida é uma transformação constante e que para existir é preciso usar a força que tem dentro de si”, avalia Fernanda Vasconcellos sobre sua personagem.

Últimas notícias
Mais lidas