Bastidores da televisão, notícias da sua novela preferida e entrevistas com os principais atores

Cora vai morrer virgem em Império, mesmo após cena de sexo: entenda

O telespectador só vai descobrir que a noite romântica com o Comendador não passou de delírio depois que a megera morrer

atualizado 03/08/2021 16:00

Cora (Marjorie Estiano) e José Alfredo (Alexandre Nero) em ImpérioFrancisco Patrício/Aguinaldo Silva Digital/Reprodução

Cora (Marjorie Estiano) vai morrer virgem em Império. A tia de Cristina (Leandra Leal) não vai resistir ao tiro que levou de Maurílio (Carmo Dalla Vecchia) e deixará a novela. A morte dela acontece depois de imaginar que Zé Alfredo (Alexandre Nero) esteve no hospital para transar com ela. O telespectador só vai descobrir que tudo não passou de delírio de Cora depois que ela morrer. É que Zé Alfredo vai aparecer indo para o hospital visitar a megera ao lado de Josué (Roberto Birindelli).

Cora morre justamente insistindo para a enfermeira que o Comendador esteve lá e transou com ela. “Meu cunhado esteve aqui. Deitou comigo e me amou! Cumpriu com o destino dele. Me fez mulher”, fala. A enfermeira nega: “Mas eu estava no meu posto, no fim do corredor, e sei que aqui não entrou ninguém”. Nesse momento, o telespectador começa a imaginar que a noite de amor não tenha acontecido.

0

Cora insiste que está falando a verdade e começa a ficar alterada. Nervosa, a vilã fica com os batimentos cardíacos acelerados. A enfermeira chama o médico que está de plantão e ele tenta salvar a vida da mulher, mas não consegue. É nessa hora que Zé Alfredo diz a Josué que quer ir ao hospital visitar Cora, tirando a dúvida do telespectador de que tudo, realmente, ão passou de um delírio. Enquanto isso, no hospital, a megera vê um vulto saindo de dentro dela para em seguida morrer.

Zé Alfredo chega ao hospital no momento em que o médico procura por Cristina para contar sobre o falecimento, deixando todos arrasados.

O delírio

Após ser baleada no desfile de carnaval, Cora recebe a visita de José Alfredo no hospital. “Foi pra isso que vivi! Pra me entregar a você, pra ser sua… Sonhei todas as noites da minha vida que você chegava, assim mesmo, no escuro e aí deitava do meu lado, me tomava nos seus braços”, delira a megera.

Ali mesmo no leito do hospital, o Comendador resolve saciar o desejo da maluca. “Deitar do seu lado, lhe tomar nos meus braços, tirar sua virgindade que você guardou pra mim com tanto zelo… Pois chegou a hora, Cora dos Anjos, a mulher que sonhou com este momento a vida inteira! Seu sonho vai se realizar agora”, diz José Alfredo.

Últimas notícias