Marcas, ideias e pessoas que impactam no mundo da comunicação

Entenda como o 5G vai impactar a relação entre marcas e consumidores

Especialistas ouvidos pelo Metrópoles acreditam que a televisão será um dos meios mais impactados pelo recurso

atualizado 29/07/2022 14:27

D3sign/Getty Images

Há exatamente uma semana, foi implementada a tecnologia 5G no Brasil, a começar pelo Distrito Federal. Dessa forma, algumas dúvidas começam a pairar sobre a utilização do recurso em campanhas publicitárias e em como a façanha pode impactar no marketing e nas formas de interação entre as marcas e o público, por exemplo.

Para entender melhor sobre a novidade, o Metrópoles entrevistou um time de especialistas na temática.

De acordo com Bruno Barra, sócio e diretor de Negócios e Operações da agência Flap, o 5G vai acelerar a integração entre os mundos on e off-line em que indústrias inteiras serão transformadas e que isso irá mudar a relação dos consumidores com os produtos e serviços que, no final, impactará em como as marcas vão se relacionar com eles. 

“No mercado de games, por exemplo, o 5G viabiliza um outro nível de experiência em jogos com realidade aumentada e virtual, o que permitirá a construção de novas experiências do in-game advertising (propaganda dentro dos games, que já acontece atualmente), o que também vai impactar a forma como usamos o celular, além do uso dessas tecnologias na experiência de atendimento dentro e fora do PDV”.

Bruno Barra, sócio e diretor de Negócios e Operações da agência Flap

Segundo ele, o 5G ainda vai proporcionar a aceleração da tão falada Internet das Coisas (IoT) e abre espaço para a Internet tátil que, com a tecnologia de transmissão disponível hoje, é totalmente  impensável. 

Eduardo Simon, sócio-fundador e CEO da Galeria concorda: “A maior transformação ocorre com a viabilização da Internet das Coisas e o consequente aumento da nossa capacidade de coletar dados de forma mais constante, possibilitando o nascimento de novos serviços e melhorando a experiência de consumo e uso de produtos e serviços”.

O que mudará com o 5G?

Com o novo padrão de tecnologia, diversas novas formas de interação com o público consumidor serão possibilitadas. Luis Eduardo Ludgero, especialista em startups e inovação e CEO da H4NDS Lab, laboratório de negócios voltado para startups e tecnologia, explica que a alta disponibilidade da rede traz um acesso a maior quantidade de dados em tempo real, o que possibilita a aplicação de tecnologias com potencial de transformar a forma de relacionamento com os clientes.

Ele cita como exemplos os vídeos 3D, processos de gamificação mais elaborados, aplicação de produtos em realidade virtual e realidade aumentada, criação de interações instantâneas com experiências de marcas em mundos virtuais, entre outros. 

“O 5G, além de enviar dados, também auxilia na coleta de deles em tempo real. Consequentemente, a análise desses dados também será mais rápida e eficiente, definindo perfis de consumidor, levando a campanhas mais personalizadas e segmentadas”, frisa Ludgero. “Logo, as empresas terão muito mais insumos para engajar o cliente em diversas plataformas, criando uma conexão direta e em tempo real com o consumidor”, complementa. 

Como as marcas podem se adaptar?

As marcas precisam estar atentas ao comportamento dos consumidores e pesquisar como a tecnologia pode favorecer o negócio em vários setores. Além disso, terão um leque infinito de possibilidades. 

“A verdade é que anunciantes e fornecedores vão aprender juntos o potencial e as oportunidades que a tecnologia oferece. As empresas devem tomar cuidado para não cair em armadilhas de empresas que se apresentam como especialistas. A grande oportunidade que o 5G oferece é a personalização. E, apesar da atualização tecnológica, uma coisa não vai mudar: a experiência do consumidor, que mais do que nunca está no centro da discussão, especialmente nos departamentos de marketing”, avalia Bruno Barra, da Flap.

Além de poder usar a tecnologia para entender melhor o que os consumidores querem e esperam, elas ainda poderão oferecer experiências cada vez mais completas que passem por todos os pontos de contato. 

“Como esse consumidor será cada vez mais exigente, a qualidade na produção de criativos terá de se superar ainda mais a cada nova campanha. As ferramentas desenvolvidas para essa interação terão de se antecipar às necessidades das marcas e, sobretudo, surpreender o consumidor”, completa Camilo Barros, Head of Sales and Partnerships Latam da VidMob na América Latina e afirma: “De nada adianta oferecer milhões de possibilidades se não é isso exatamente o que seu público espera e, pior, se não é possível neste momento. Sem a exploração dos dados com Inteligência Criativa, se tornará quase impossível alcançar desempenhos satisfatórios com essa tecnologia”. 

Campanhas publicitárias

O consumo de conteúdo de forma fluida muda a relação das pessoas com a comunicação. Existe uma geração de pessoas acostumadas a consumir conteúdo sem interrupção e o 5G deve acelerar esta transformação.

Logo, precisaremos ser capazes de construir uma comunicação em que as pessoas não entendam como interrupção. Para isso, as marcas passarão a focar em conversas ao invés da visão tradicional de campanha. E isso não se consegue com comunicação apenas transacional”.

Eduardo Simon, sócio-fundador e CEO da Galeria

Especialistas acreditam que, um dos meios mais impactados pela tecnologia, será a televisão. Com o 5G e a transmissão até 20 vezes mais rápida, deve acelerar a migração para o streaming. 

“Veremos, cada vez mais, as empresas de streaming na disputa por direitos de transmissão de eventos esportivos e de entretenimento ao vivo. Isso já está acontecendo e vai acelerar com o 5G”, finaliza o sócio e diretor da Flap, Bruno Barra.

Mais lidas
Últimas notícias