Tudo o que rola no universo dos famosos e da televisão, sob o olhar atento de Leo Dias e equipe.

Saiba quem são os 23 artistas que saem fortalecidos da pandemia

Coluna analisa impactos da crise sanitária sobre a música e lista nomes que já estão prontos para a retomada dos shows

atualizado 05/09/2021 11:18

ze vaqueiro joao gomes gloria grooveReprodução

Os últimos 18 meses mudaram bastante a música no Brasil. Muitos nomes fortes simplesmente não souberam lidar com a adversidade e precisam urgentemente reestruturar suas carreiras. Outros artistas se fortaleceram com estratégias próprias e vários talentos novos surgiram por conta desse período que jamais será esquecido no meio artístico.

Gusttavo Lima e Henrique e Juliano agiram de formas completamente diferentes, usaram estratégias opostas, ambas bem sucedidas. Resultado: estão prontos e no auge nesta retomada dos shows.

0

Gusttavo Lima e Henrique e Juliano agiram de formas completamente diferentes, usaram estratégias opostas, ambas bem sucedidas. Resultado: estão prontos e no auge nesta retomada dos shows.

Gusttavo ditou o rumo da música. O que ele fazia imediatamente era copiado. O cantor não parou e estava sempre um passo à frente. Já Henrique e Juliano foram mais estratégicos. Em 2020, sem poder faturar com shows, bateram todos os recordes de streamings. A dupla se recolheu, não embarcou na moda das lives, fechou um acordo milionário com a chegada da multinacional Virgin Music e preparou um repertório da mais alta qualidade para um DVD recém-gravado.

Tanto Gusttavo quanto Henrique e Juliano estão prontos para a retomada com trabalhos impecáveis, o que mantém seus cachês no topo. Ainda no sertanejo, Israel e Rodolffo souberam aproveitar a repercussão gerada pelo BBB 21 e também saem maiores desse período de desafios.

Também no sertanejo, a dupla Diego e Victor Hugo se consagrou ao emplacar um grande hit nas paradas. Facas foi a faixa mais executada do Spotify no Brasil no primeiro semestre de 2021. O vídeo da música, que tem a participação de Bruno e Marrone, superou a marca dos 300 milhões de views no YouTube.

Luan Santana aproveitou todas as mudanças impostas a todos nós e também recalculou a rota. O cantor trocou de gravadora e entrou para o cast da Sony Internacional, o que abre mais portas para uma possível carreira internacional. E alguns passos já foram dados nessa direção. Tanto que, em Portugal, o single Morena bateu o primeiro lugar na Apple Music.

As lives, que já entraram em total decadência, fortaleceram nomes já consagrados. Eles não emplacaram no Spotify, mas aumentaram consideravelmente seus cachês: Leonardo e a dupla César Menotti e Fabiano mostraram que no palco eles são fenomenais. E a pandemia só fez aumentar o interesse do público em ver um show deles.

Wesley Safadão, que no início da pandemia sentiu o impacto da paralisação, soube retomar sua produção industrial e continua a ser sinônimo de festa. E o forró, como um todo, manteve um público fiel. Tem pela frente uma dúvida: vai conseguir se manter relevante nas paradas?

No pop, Gloria Groove registrou um crescimento impressionante. E outro destaque é Pabllo Vittar. A artista lançou um álbum que caiu nas graças do público e da crítica, com regravações de sucessos de bandas do Pará e de Pernambuco. Batidão Tropical revitalizou o chamado tecnobrega e projetou o nome da drag queen mais seguida do Instagram em todo o mundo. E por falar em mundo, Pabllo também aproveitou o período pandêmico para se projetar no exterior. Os resultados começam a aparecer: a artista tem turnê internacional agendada para 2022 e vai percorrer a América do Norte e a Europa. E nesta sexta (03/09), bomba nos streamings com o lançamento de Fun Tonight, remix que faz parte de Dawn Of Chromatica, novo álbum de ninguém mais, ninguém menos que Lady Gaga. Detalhe: na música, Gaga cai no tecnobrega da drag brasileira.

Pandemia gera estagnação no sertanejo

Ao longo do último ano e meio, o gênero que dominava as paradas sofreu uma estagnação Impactado pela paralisação dos shows, o sertanejo perdeu espaço nos charts e deu brecha ao forró e suas variações: piseiro e pisadinha. Isso explica o fenômeno Barões da Pisadinha, que dominou o país, mas já dá sinais de queda, justamente por conta de usar um mesmo formato em todos os hits. Xand Avião descobriu o talentoso Zé Vaqueiro, mas a prisão de DJ Ivis compromete seriamente todo um movimento musical, tamanho o envolvimento dele na produção e composição dos hits.

Funk e pagode foram muito abalados. A rara novidade a ser celebrada foi o surgimento do Menos é Mais. Nos dois gêneros, a retomada se faz mais do que necessária e urgente.

De volta ao sertanejo, não sei o que houve com as sertanejas. O feminejo, tão celebrado tempos atrás, praticamente se calou. Só Marília Mendonça e Maiara e Maraisa produziram e estão de volta com As Patroas. De resto, houve uma paralisação assustadora.

Confira a lista dos artistas que saem fortalecidos da pandemia:

Gusttavo Lima
Henrique e Juliano
Marília Mendonça
Maiara e Maraísa
Luan Santana
Bruno e Marrone
Israel e Rodolffo
Diego e Victor Hugo
Dilsinho
MC Don Juan
Matheus Fernandes
Menos é Mais
Barões da Pisadinha
Zé Vaqueiro
Xand Avião
Wesley Safadão
João Gomes
Ludmilla
Gloria Groove
Luisa Sonza
César Menotti e Fabiano
Tarcisio do Acordeon
Kevin O Chris
Pabllo Vittar

Últimas notícias