Tudo o que rola no universo dos famosos e da televisão, sob o olhar atento de Leo Dias e equipe.

Por que o documentário de Daniella Perez não foi feito pelo Globoplay?

Coluna conversou com pessoas próximas a Glória Perez que revelaram os motivos que Globo não produziu o documentário

atualizado 12/08/2022 10:32

Pôster do documentário de Daniella Perez e print de Glória PerezMontagem/Reprodução

Em 21 de julho de 2022, foi lançado o documentário Pacto Brutal – O Assassinato De Daniella Perez pela HBO Max. A série foi dividida em cinco capítulos que trazem relatos impactantes do trágico assassinato da jovem atriz. Em poucas semanas, o documentário se tornou um dos títulos mais assistidos do serviço de streaming no Brasil. No entanto, muitos se questionam, por que a série não foi produzida pelo Globoplay, sabendo da ligação de Daniella e sua mãe, Glória Perez, com a emissora? A coluna conversou com fontes próximas à escritora que revelaram os motivos por trás. 

A verdade é que a Globo se interessou em produzir a trama, no entanto, uma questão sensível atingiu Glória Perez. Fontes da coluna relataram que a emissora carioca iria dar voz aos dois lados, dando a oportunidade a Guilherme de Pádua e Paula Thomaz de se defenderem. Glória Perez recusou essa proposta e, com isso, o documentário caiu nos braços da HBO Max.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
Publicidade do parceiro Metrópoles 3
Publicidade do parceiro Metrópoles 4
Publicidade do parceiro Metrópoles 5
0

O serviço de streaming também tem um histórico de problemas com personalidades que foram estrelas de documentários da plataforma. Um dos que se arrependeu profundamente de ter sua vida relatada foi o atacante do Flamengo, Gabriel Barbosa, mais conhecido como Gabigol. Fontes da coluna contaram que o jogador se arrependeu de ter aceitado fazer o documentário após uma polêmica envolvendo a ida a um casino clandestino durante a pandemia ter sido incluída no corte final da série Predestinado.

Ao longo dos cinco episódios da série, em diversos momentos são exibidas imagens de entrevistas antigas em que Guilherme de Pádua e Paula Thomaz se defendem das acusações. No entanto, o casal não aparece em gravações exclusivas que foram feitas para o documentário como no caso de Glória Perez, Raul Gazolla, promotores do Ministério Público e entre outros envolvidos no assassinato. 

Os dois condenados pelo assassinato de Daniella Perez já cumpriram às respectivas penas e vivem vidas “normais”. Guilherme de Pádua é pastor de uma igreja evangélica e também publica vídeos sobre fé nas redes sociais. Poucos dias após o lançamento do documentário, publicou um vídeo em suas redes sociais pedindo perdão a Glória Perez e Raul Gazolla. Já Paula Thomaz, ao contrário do ex-marido, preferiu não levar uma vida pública tão exposta assim. Além de mudar de nome, ela se formou em direito e acabou por constituir família tendo dois filhos. 

Fique por dentro!

Para ficar por dentro de tudo sobre o universo dos famosos e do entretenimento siga @leodias no Instagram.

Agora também estamos no Telegram! Clique aqui e receba todas as notícias e conteúdos exclusivos em primeira mão.

Mais lidas
Últimas notícias