Tudo o que rola no universo dos famosos e da televisão, sob o olhar atento de Leo Dias e equipe.

Tati Quebra Barraco segue caminho diferente do de Jojo Todynho

Negras, de origem humilde e periférica, funkeiras parecem ter escolhido estratégias bem distintas para o reality da Record TV

atualizado 03/10/2021 19:46

Tati Quebra Barraco em A Fazenda 13Reprodução / Record TV

Quem acompanha A Fazenda ficou em êxtase quando a Record TV confirmou que Tati Quebra Barraco estaria no elenco da 13ª temporada do reality. Funkeira, de origem humilde e temperamento explosivo, a cantora parecia guardar muitas semelhanças com o perfil de Jojo Todynho, campeã da temporada anterior. Mas só parecia.

Confinada, Jojo parecia um tanto quanto performática, com frases de efeito que mais pareciam bordões de algum humorístico. “O pau vai torar”, de tão forte, virou meme. “Se quer paz, amém, se quer guerra tu me fala” também caiu no gosto popular. Sem falar em cenas icônicas, como a do dia em que a dona do hit Que Tiro Foi Esse amassou uma garrafa aos socos. Excesso de fúria ou atuação para as inúmeras câmeras? Jamais saberemos, mas o fato é que deu certo e Jordana saiu de Itapecerica da Serra R$ 1,5 milhão mais rica.

0

Tati faz outro estilo. Primeiro, parecia decidida a não quebrar o barraco. De tão zen, virou protagonista de um meme em que aparecia apenas assistindo as tretas da casa. Depois, já impactada pela pressão e pelo desenrolar dos acontecimentos dentro do jogo, explodiu. Mas Tati explode sem humor, sem bordões, sem frases de efeito. Dando o “papo reto”, a funkeira da CDD parte pra cima dos adversários decidida a destruir qualquer argumentação contrária, num ímpeto tão voraz que chega a fazer crer que ela sequer ouve quem (tenta) rebater seus argumentos. Quando a chapa esquenta e o bagulho fica doido, Tati não parece querer quebrar só o barraco e, sim, quebrar o interlocutor. Até aqui, na retórica.

Quem discute questões identitárias se incomoda – com razão – quando características de um indivíduo são automaticamente consideradas como pertencentes a um coletivo. Há muitas formas de ser uma mulher negra e as diferenças entre Jojo e Tati sinalizam para isso. Tati não precisa ser performática como Jojo, da mesma forma que Jordana nunca demonstrou o mesmo apetite para tretas da intérprete de Dako É Bom.  

A comparação entre as duas, aliás, parece incomodar Tati. Na sede, ela já falou do assunto e lembrou ter “20 anos de carreira e história”, num sinal evidente de que não quer ser taxada como alguém que segue os passos da campeã de A Fazenda 12. 

Compreensível. Mas Tati poderia se inspirar na história contada por Jojo no ano passado. Apontada como favorita pelo público antes mesmo do início da atual temporada do reality rural da Record TV, a filha mais ilustre da Cidade de Deus tem sido muito criticada pelos posicionamentos na sede. E, principalmente, por defender comportamentos e atitudes machistas.

Se seguir assim, vai ter motivos pra ficar Boladona quando deixar Itapecerica da Serra…

Últimas notícias