Tudo o que rola no universo dos famosos e da televisão, sob o olhar atento de Leo Dias e equipe.

Cabeleireiro de Samara Felippo e Cacau Protásio é acusado de assédio

A primeira famosa a se pronunciar sobre as denúncias foi a atriz Samara Felippo, que usou seu Instagram para apoiar as vítimas

atualizado 10/08/2021 9:41

divulgação

O famoso cabeleireiro de cabelos cacheados Bruno Dantte foi acusado de assédio por diversas alunas do curso ministrado por ele. Além disso, funcionárias e clientes denunciaram o profissional, conhecido por cuidar dos cachos de famosas como Samara Felippo, Cacau Protásio, Fabíula Nascimento e Vanessa da Mata.

Segundo o relato da cabeleireira Pazin, publicado em suas redes sociais, o assédio moral que sofreu ocorreu após ela ter saído de São Paulo para ir trabalhar no salão de Bruno, no Rio de Janeiro. Após três semanas de trabalho, a cabeleireira foi demitida, pois não suportou os assédios. Com seu relato muitas outras vítimas apareceram. Desde alunas até clientes do cabeleireiro.

0

A primeira famosa a se pronunciar sobre as denúncias foi a atriz Samara Felippo, que usou seu Instagram para apoiar as vítimas. Isto porque Samara tem duas filhas que já foram atendidas pelo cabeleireiro. Inclusive, os dois mantinham uma relação de amizade e ela quase foi sua parceira de negócios.

As funcionárias do salão de Dantte também se pronunciaram. A cabeleireira Samara Rosa pediu em sua rede social para que as pessoas entendessem que em momento algum as funcionárias compactuaram com qualquer tipo de assédio, e que Bruno estava sendo afastado de seu salão.

Em nota, Bruno Dantte assumiu a culpa das acusações:

“Às clientes, alunas, equipe, seguidoras e amigas.

Em respeito às mulheres com as quais trabalho e todo o universo feminino que me rodeia, venho a público me manifestar sobre as acusações de condutas constrangedoras que estão sendo atribuídas a mim.

Sempre prezei pela manutenção de um ambiente de trabalho acolhedor e amistoso e em nenhuma circunstância intimidei pessoas com a intenção de obter qualquer vantagem ou me aproveitei da minha condição de superior hierárquico para coagir funcionárias e clientes.

Alguns relatos em que atribuem a mim ter sido inconveniente com as mulheres com as quais flertei não refletem com exatidão o que vivi. Em momento oportuno terei a possibilidade de demonstrar com provas o que estou afirmando nesta breve nota explicativa.

E ainda que eu possa ter me comportado equivocadamente em algum momento, nunca ameacei ou constrangi ninguém durante minhas interações pessoais e sempre houve reciprocidade, entrosamento e mutualidade.

Importante dizer que não quero deslegitimar a fala de ninguém e tampouco me eximir de minhas responsabilidades por eventuais equívocos imbuídos de eventual masculinidade tóxica, mas peço que entendam que estou também em processo de desconstrução, que é contínuo. Reconheço erros e por isso estou aberto ao diálogo e peço desculpas a todas que se sentiram constrangidas.

Porém, vejo que alguns ataques à minha reputação acabam tomando um erro como se fosse o todo, maculando meu caráter e refletem profundamente em todos os aspectos da minha vida. Por isso reitero a necessidade de maior prudência no uso das redes sociais.

E como tudo isso impacta negativamente no meu âmbito familiar, social e profissional de forma potencialmente irremediável, estou me afastando temporariamente das atividades profissionais e das empresas com as quais tenho relacionamento, com a intenção de preservar as mais de 90 famílias que realmente vivem o dia a dia das empresas e que não devem ser penalizadas, predominantemente mulheres que confiam no meu profissionalismo. Quero me defender de forma que as pessoas que trabalham comigo não sejam prejudicadas por qualquer conduta minha”, escreveu.

Mais lidas
Últimas notícias