Os bastidores das notícias, e os principais personagens, que movimentam a política do Distrito Federal

Prudente diz não haver impedimento para recomposição de 10% na Saúde

Presidente da CLDF diz esperar o envio de projeto de lei pelo Palácio do Buriti para corrigir os vencimentos de técnicos e gestores

atualizado 12/04/2022 13:59

Rafael PrudenteAndré Borges/Especial Metrópoles

O presidente da Câmara Legislativa (CLDF), Rafael Prudente (MDB), afirmou, na tarde dessa segunda-feira (11/4), que aguarda do Palácio do Buriti o projeto de lei que prevê a recomposição salarial das tabelas das carreiras de Gestão e assistência pública à saúde (Gaps) e técnico em enfermagem, da Secretaria de Saúde.

Segundo o parlamentar, a legislação permite que os deputados distritais analisem projetos com objetivo de corrigir perdas salariais em ano eleitoral. Uma reunião deve ser marcada entre o governador Ibaneis Rocha (MDB) e representantes do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde de Brasília (SindSaúde-DF).

Prudente ponderou que as atuais regras impedem apenas a revisão geral da remuneração dos servidores públicos que exceda a recomposição da perda de seu poder aquisitivo ao longo do ano da eleição.

Atualmente,  a recomposição salarial está em 10% para Gestão e assistência pública à saúde, e, para técnicos em enfermagem, dentro do acumulado de inflação dos últimos 12 meses, que foi de 10,54%, segundo dados do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

“O deputado trouxe a notícia para todos de que o tempo não acabou. Podemos, sim, fazer a recomposição das perdas salariais. Este passo é importante, mas precisa ser feito com muita habilidade e cautela para que dê tudo certo e para não sermos usados como massa de manobra de ninguém”, afirmou Marli Rodrigues, presidente do SindSaúde.

GDF estuda reestruturação de carreiras de servidores da Saúde

Veja o vídeo:

Quer ficar ligado em tudo o que rola no quadradinho? Siga o perfil do Metrópoles DF no Instagram.

Mais lidas
Últimas notícias