Os bastidores das notícias, e os principais personagens, que movimentam a política do Distrito Federal

Por falta de leitos, Saúde do DF suspende cirurgias eletivas

Os procedimentos ficam suspensos temporariamente, até o dia 15 de março. Medida foi tomada por causa da crise de Covid-19

atualizado 28/02/2021 18:20

DF ativa 20 novos leitos de UTI para pacientes com Covid-19Davidyson Damasceno/Agência IGESDF

A alta taxa de ocupação de leitos por causa da pandemia do novo coronavírus levou a Saúde do Distrito Federal a suspender temporariamente as cirurgias eletivas até o dia 15 de março. De acordo com a pasta, apenas procedimentos oncológicos, cardiovasculares, transplantes e judicializados continuarão ativos.

As cirurgias eletivas são aquelas que podem ser postergadas por até 1 ano sem causar grandes problemas ao paciente.

“Em tempo, cabe ressaltar, que o referido cenário está sendo monitorado sistemicamente para garantir que o nível de resposta seja adequado e as medidas correspondentes sejam adotadas”, diz trecho de comunicado da Saúde do DF.

Segundo dados oficiais do GDF, 97% dos leitos de unidade de tratamento intensivo (UTI) estão ocupados nos hospitais públicos. Nas unidades particulares, a ocupação é de 87%. E, neste momento, há 81 pacientes aguardando por uma vaga.

Percentualmente, há ainda uma margem disponível para internações. Mas, como existem muitos pacientes em espera, a ocupação será praticamente imediata, o que incorrerá em falta de disponibilidade para novos doentes, pelo menos neste momento.

O GDF prometeu abrir 100 novas UTIs nos próximos dias. A secretaria está montando um plano de emergência para diluir a pressão no sistema durante essa fase crítica.

0

Últimas notícias