Os bastidores das notícias, e os principais personagens, que movimentam a política do Distrito Federal

Mesmo com lockdown, taxa de isolamento social é de 34,1% no DF

Índice coloca a capital federal na 10ª posição entre os outros entes federativos, que são liderados atualmente pelo Ceará

atualizado 06/03/2021 13:28

Rafaela Felicciano/Metrópoles

Apesar das medidas de restrição determinadas pelo governo do Distrito Federal, o índice de isolamento social iniciou, neste sábado (6/3), em patamares parecidos com aqueles registrados antes da pandemia de coronavírus.

De acordo com o Mapa Brasileiro da Covid-19, a taxa de isolamento social DF registrada no DF neste sábado é de 34,1%, sendo a décima unidade da Federação no ranking entre os que mais respeitam a medida protetiva contra a infeção do Sars-Cov-2. O primeiro dessa lista é o Ceará, com 40,47%.

Em fevereiro do ano passado, quando as primeiras ações relacionadas ao coronavírus começaram no Brasil, com a repatriação dos brasileiros que viviam em Wuhan, cidade chinesa epicentro da infecção, o índice era de 37,8%.

A população brasiliense já foi a que mais ficou em casa quando comparada a do restante do país. Em 11 de abril, 56,31% dos moradores do DF não saíram às ruas. À época, maior parte do comércio estava fechado na capital da República.

0
Lockdown

Em meio a um momento crítico na saúde do Distrito Federal, onde a taxa de ocupação de leitos em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) está à beira do colapso, com 94,8% e 11 pacientes à espera de uma vaga, o governador Ibaneis Rocha (MDB) decidiu decretar o lockdown no comércio e serviços, com exceção dos essenciais.

Com a possibilidade de abertura de novos leitos a partir da próxima semana, o titular do Palácio do Buriti decidiu flexibilizar o fechamento total do comércio e permitiu que academias e escolas particulares voltem a funcionar.

Últimas notícias