Os bastidores das notícias, e os principais personagens, que movimentam a política do Distrito Federal

Hackers invadem Instagram de médico e fazem R$ 20 mil em golpes no DF

Dermatologista Gilvan Alves, de Brasília, acionou a plataforma sobre crime, mas sem resposta, levou o caso para a polícia e Justiça

atualizado 28/12/2021 19:35

Reprodução / Instagram

Um dos mais conhecidos dermatologistas de Brasília, o médico Gilvan Alves teve a conta pessoal do Instagram invadida por criminosos na véspera de Natal e, até agora, contabiliza mais de R$ 20 mil em golpes de hackers contra pacientes e contatos pessoais.

O caso está sendo investigado como fraude eletrônica pela Polícia Civil de Ilhéus (BA), onde Alves passava temporada quando soube da atuação criminosa. Até agora, pelo menos cinco pessoas confirmaram ter caído na arapuca virtual.

Como geralmente ocorre no WhatsApp, os golpistas conseguiram o acesso ao perfil e alteram dados pessoais dentro da plataforma, o que inclui endereço eletrônico, senha e telefone pessoal. Com as mudanças, o titular ficou impedido de retomar o controle da conta.

“Quando fui hackeado, eu e a empresa que gerencia minhas redes acionamos imediatamente o Instagram, mas a única coisa que me falam é que nada podem fazer. Desde então, já foram cinco pacientes e amigos que caíram no golpe desses criminosos que tentam se passar por mim. Já disparei mensagens aos meus contatos, mesmo assim continuam caindo, o que é um constrangimento enorme”, disse.

0
“Resgate”

Os criminosos da internet fizeram contato com a equipe do especialista e exigiram R$ 2 mil para o “resgate” da conta oficial. Sem acordo, os golpes continuam a ser realizados contra os desavisados, inclusive contra uma empregada da clínica.

“Não vou pagar porque não confio em você. Já não foi suficiente o dinheiro que já conseguiu dando golpe numa menina humilde e nos outros? Vou conseguir na Justiça. Só queria poupar tempo. Mas se você prefere, vamos no tribunal”, escreveu o especialista durante contato com o golpista.

Para aplicar o golpe, os criminosos criam situações diferentes. A primeira, e mais usada, é a venda de um suposto aparelho de telefone celular com preço bastante atraente – R$ 4 mil por um aparelho que vale o dobro. Quando desperta o interesse em alguém, o hacker envolve a vítima e facilita a transação, usando até mesmo adjetivos amigáveis para demonstrar relação com as vítimas.

A equipe do médico chegou a acionar a central de ajuda do usuário da plataforma e também do Facebook, grupo proprietário da rede social de fotos, mas não obteve sucesso na solicitação.

“No caso de contas invadidas no Instagram, nós da central não possuímos as ferramentas para conceder acesso novamente ou desativar a conta permanentemente a fim de evitar que o invasor continue fazendo ações maliciosas, analisei seus atendimentos anteriores e vi que você também foi direcionado para nossas centrais de ajuda do Instagram, e, no momento atual, é o melhor direcionamentos que possuímos para este tipo de abertura de solicitação”, respondeu a plataforma.

O que diz a plataforma?

Procurada pelo Metrópoles, a assessoria de imprensa do Instagram informou que a plataforma “trabalha na implementação de recursos capazes de barrar o acesso de hackers a contas de terceiros, em campanhas educativas de identificação e prevenção a esse tipo de ataque, bem como em ferramentas e processos para a recuperação de contas da plataforma. Esse é um trabalho de aperfeiçoamento contínuo”, informou.

Ainda segundo a rede social, “qualquer alteração nos contatos associados à conta são comunicados ao usuário através do e-mail cadastrado, por meio desse e-mail, é possível iniciar o processo de restabelecimento das informações corretas”.

O Instagram também afirmou disponibilizar um passo a passo para recuperação de conta, por meio da  Central de Ajuda, além de um canal de suporte para ajudar os usuários a recuperarem seus perfis.

 

 

Mais lidas
Últimas notícias