com Rebeca Ligabue, Hebert Madeira e Sabrina Pessoa

Nem tigre, nem zebra: o leopardo é a estampa que não sai de moda

Vista com frequência no street style da Semana de Alta-Costura, padronagem felina é destaque entre celebridades e influenciadoras

atualizado 18/02/2020 10:13

Ray Tamarra/GC Images

Em algum lugar entre o sexy e o clássico, a estampa de leopardo se consagrou como algo atemporal. Apesar da mistura de cores e do efeito maximalista, a padronagem conquistou um status de elegância dentro do universo fashion. Eternizado pela atriz Marian Nixon, que surgiu em Hollywood trajando as manchas felinas com um espécime em carne e osso a tiracolo, o print virou símbolo de glamour,  se tornando um dos queridinhos da indústria têxtil. Agora, tanto nas passarelas quanto no street style, a tendência ressurge como uma das características mais revisitadas nesta temporada.

Se você ainda tem receio em investir nessa moda, vem comigo e liberte a fera que habita em você!

Um clássico

Alguns historiadores afirmam que a estampa de leopardo remonta do Egito Antigo, quando artesãs desenhavam as manchas do grande felino em bainhas de linho. No entanto, algumas pinturas rupestres do período paleolítico trazem o padrão cobrindo figuras humanas durante a caça. Àquela época, o homem primitivo vestia peles não só no intuito de se camuflar e enganar predadores, mas para incorporar as qualidades míticas do animal, como agilidade e força.

Milênios depois, a vontade de absorver as características do bicho ainda permanece viva, pelo menos nas passarelas. “Na moda contemporânea, o uso de peles e estampas animais é interpretado como um desejo de transmitir os instintos predadores dos grandes felinos. As pintas da fêmea de leopardo, mais agressiva que as do macho, são vistas como uma representação da arquetípica mulher fatal”, explica Marnie Fogg, no livro Tudo Sobre Moda, da editora Sextante.

 Bettmann/Getty Images
Estampa de leopardo ficou eternizada pela atriz Marian Nixon, que surgiu em Hollywood trajando as manchas felinas com um espécime em carne e osso a tiracolo

 

De acordo com a Enciclopédia da Moda, de Georgina O’Hara Callan, as peles entraram na moda na última década do século 19. Mais tarde, nos anos 1930, os primeiros tecidos estampados com padrões e cores que imitam pelagens foram criados. Porém, só entre as décadas de 1970 e 1980 que os animal prints se tornaram populares, inclusive, no segmento de roupas profissionais.

Antes disso, na década de 1960, o estilista Yves Saint Laurent lançou o primeiro de seus clássicos conjuntos safári, graças à influência da cultura africana em seu trabalho. Nascido na Argélia e tendo vivido grande parte de sua vida adulta em Marrakech, no Marrocos, o designer transformou a padronagem de leopardo em uma característica de sua grife homônima, além de difundi-la por toda a Europa.

Michel Arnaud/CORBIS/Corbis via Getty Images
Yves Saint Laurent foi o grande responsável pela difusão da estampa de leopardo, ainda na década de 1960

 

De olho no sucesso dos animais prints de Saint Laurent, os estilistas italianos buscaram um conceito mais literal, investindo pesado nas peles, hoje símbolo da opulência siciliana. Grifes como Versace, Dolce & Gabbana e Fendi exploraram a matéria-prima sem qualquer preocupação com os tratados assinados na Convenção Sobre o Comércio Internacional de Espécies Ameaçadas, em 1973. No entanto, o surgimento dos movimentos em prol dos direitos dos animais fez a popularidade deste produto cair em todo o mundo.

A moda italiana rebateu as estampas de Saint Laurent com peles. A Fendi, que surgiu como uma casa especializada em itens de couro, abusava do material em suas coleções dos anos 1980

 

 Giuseppe Cacace/Getty Images
Casaco exibido pela Versace nos anos 1990

 

Giuseppe Cacace/Getty Images
Estampas substituíram as peles da grife, nos anos 2000

 

 Chris Moore/Catwalking/Getty Images
A Dolce & Gabbana também embarcou na onda das peles…

 

 Patrick McMullan/Getty Images
… e depois partiu para as estampas, quando o consumo consciente tomou o mercado

 

 Karl Prouse/Catwalking/Getty Images
A Moschino reafirmou a forte presença do print na moda italiana

 

Para continuar explorando a exuberância da fauna na indústria têxtil, o designer Roberto Cavalli criou uma inovadora técnica de estamparia sobre couro, que foi patenteada no início dos anos 1970 e lhe rendeu encomendas de várias grifes, entre Hermès e Pierre Cardin.

Daí em diante, seja por meio de formas abstratas ou réplicas, as manchas felinas se transformaram em traços indissociáveis da estética de Cavalli. Contudo, mesmo com os esforços do estilista em retratar o glamour das peles em estampas, as padronagens passaram a ser atreladas à crueldade animal e caíram em desuso.

 J. Vespa/Getty Images
Roberto Cavalli criou uma inovadora técnica de estamparia sobre couro

 

@roberto_cavalli/Instagram/Reprodução
Estiliza sempre apostou na estampa de leopardo

 

De volta às passarelas

Com o movimento fake-fur estabilizado na indústria têxtil, as estampas animais finalmente ganharam sua redenção perante o mercado de luxo. Sem a exibição de peles reais nas passarelas e semanas de moda, os diretores criativos se sentiram à vontade para revisitar os prints de leopardo.

Gucci, Burberry e Erdem investiram na padronagem para detalhes e acessórios, ao passo que a Off-White elegeu o grande mamífero asiático para nortear um look completo de seu pre-fall 2020. No New York Fashion Week, as manchas surgiram como uma das maiores tendências da temporada, trabalhadas em diversas produções de Prabal Garung, Khaite, Tom Ford, Willfredo Gerardo e Alexandra Popescu.

Estrop/Getty Images
Casaco da coleção de outono inverno 2019/20 da Gucci

 

Daniele Venturelli/Daniele Venturelli/ Getty Images for Gucci
Durante a semana de moda masculina de Milao, nesta semana, a label voltou a exibir as manchas felinas, mas ao estilo statement

 

John Phillips/BFC/Getty Images for BFC
A Burberry, que já havia apostado no print de leopardo em bolsas da coleção de verão, reinterpretou o padrão para seu mais recente desfile no London Fashion Week, também nesta semana

 

Jamie McCarthy/Getty Images
Claire Danes, na estreia da oitava temporada da série Homeland, no início do mês de fevereiro

 

Divulgação/Off-White
Pre-fall da Off-White contou com look completo

 

Slaven Vlasic/Getty Images for NYFW: The Shows via Getty Images
Look desfilado por Prabal Gurung  no último New York Fashion Week

 

Slaven Vlasic/Getty Images for NYFW: The Shows
Vários looks do estilista ganharam rosetas felinas

 

Peter White/WireImage
Blazer da Khaite desfilado na temporada de primavera/verão 2020

 

@tomford/Instagram/Reprodução
Peça vista do no show de Tom Ford

 

Meera Fox/Getty Images for Art Hearts Fashion
Willfredo Gerardo mostrou versão vermelha no New York Fashion Week

 

Meera Fox/Getty Images for Art Hearts Fashion
Ainda na última semana de moda de Nova York, na coleção de Alexandra Popescu

 

Estampa de leopardo também surgiu em acessórios e detalhes das grifes acima:

0
Para eles também!

Na moda masculina, a difusão da padronagem não é menos visível. Na coleção masculina da Celine, desfilada no início do mês de janeiro, a grife francesa trouxe o print em jaquetas. A presença da estampa na alfaiataria, inclusive, vem ganhando força entre os homens, como vimos no red carpet do Grammy e no street style.

Estrop/Getty Images
Jaqueta vista no último desfile masculino da Celine, em janeiro

 

Aurora Rose/Patrick McMullan via Getty Images
Casaco da Nicole Miller, no New York Fashion Week

 

Amy Sussman/Getty Images
Brad Goreski elegeu blazer estampado para o Grammy

 

Steve Granitz/WireImage
Lil Nas X, de Tom Ford, durante o desfile do estilista no New York Fashion Week

 

Cole Bennetts/Getty Images
Adam Lambert em show da banda Queen, no último domingo (16/02/2020)

 

Celebridades

Entre as personalidades da mídia, a estampa de leopardo também é um hit. Apenas nas últimas semanas, as cantoras Adele, Jennifer Lopez  e Ashley Roberts exibiram produções norteadas pela padronagem, bem como Kate Middleton, Anne Hathaway, Kaia Gerber e Karlie Kloss.

@kingarusin/Instagram
Adele posa ao lado de apresentadora de tevê polonesa

 

@jlo/Instagram/Reprodução
Jennifer Lopez postou look com estampa de leopardo em seu Instagram, no fim da semana passada

 

Geoff Caddick - WPA POOL/Getty Images
Kate Middleton usa saia com estampa de leopardo em visita ao centro infantil Ely and Careau

 

Ray Tamarra/GC Images
Na semana passada, Anne Hathaway optou por um casaco que leva o padrão

 

Neil Mockford/GC Images
A cantora Ashley Roberts usou casaco…

 

Neil Mockford/GC Images
… e depois uma calça, na mesma semana

 

Edward Berthelot/Getty Images
Karlie Kloss chega ao desfile de Jean-Paul Gaultier na Semana de Alta-Costura

 

@kaiagerber/Instagram/Reprodução
Kaia Gerber é fã da estampa

 

Jose Perez/Bauer-Griffin/GC Images
A comediante Aidy Bryant apostou no vestido

 

David M. Benett/Dave Benett/Getty Images for dunhill
Charly Clive preferiu versão com fundo verde

 

Street Style

Na última Semana de Alta-Costura, os prints de leopardo reinaram absoluto. Entre casacos de pele e leggings, os frequentadores do evento espalharam as exuberantes estampas pelas ruas parisienses, onde até contrastes foram criados a partir da padronagem.

Edward Berthelot/Getty Images
Puffer jacket também ganhou manchas felinas

 

Edward Berthelot/Getty Images
O casaco de pele falsa de Carlotta Rubaltelli

 

Christian Vierig/Getty Images
Mix de estampas animais neste look de Jaime Xie

 

Edward Berthelot/Getty Images
Conjunto de couro com animal print visto em Paris

 

Edward Berthelot/Getty Images
Emili Sindlev usou rosetas na legging

 

Edward Berthelot/Getty Images
A padronagem também aparece na cor vermelha

 

Getty Images
Aqui, além do leopard print, o look foi complementado com estampa de cobra no sapato. Ela carrega bem o visual

 

Claudio Lavenia/Getty Images
Chapéu de leopard print: cool!

 

Aqui, Jessica Wang apostou na versão furta-cor da tendência

 

Christian Vierig/Getty Images
No street style da semana de moda masculina de Paris

 

Beachwear

Durante o verão, a dica também se estende à moda praia. Recentemente, Jennifer Lopez, Bella Hadid, Kaia Gerber e Emily Ratajkowski mostraram que a estampa de leopardo fica ótima em biquínis, acrescentando ainda mais sensualidade aos visuais litorâneos. Até mesmo no mundo das lingeries é possível trocar peças lisas pelas manchas felinas.

 

@jlo/Instagram/Reprodução
Publicidade da Guess trouxe a cantora e atriz Jennifer Lopez em biquíni com estampa de leopardo

 

@bellahadid/Instagram/Reprodução
Bella Hadid prepara drinque em grande estilo

 

@emrata/Instagram/Reprodução
Emily Ratajkowski também curtiu as férias com seu animal print

 

@kaiagerber/Instagram/Reprodução
Assim como Kaia Gerber

 

Divulgação/Intimissimi
Lingerie da Intimissimi prova que tendência também invadiu o segmento de underwear

 

Leopardo ou onça?

A esta altura, você já deve ter se convencido de usar a estampa de leopardo, mas, antes de mais nada, é necessário diferenciar a padronagem de uma muito semelhante: a clássica oncinha. As manchas presentes na pelagem da espécie típica da América do Sul têm pequenos pontos no interior de sua formação, enquanto as do felino asiático são mais uniformes, menores e não têm pintas internas. Dá uma olhada:

@oncafari/Instagram/Reprodução
Assim como no animal, a estampa de onça tem pintas no interior das rosetas

 

Sergi Reboredo/VW Pics/Universal Images Group via Getty Images
O leopardo, por sua vez, tem manchas menores, mais uniformes e sem pontos

 

Colaborou Danillo Costa

Últimas notícias