Notícias, furos e bastidores de política e economia. Com Gustavo Zucchi

Senador já tem metade das assinaturas para CPI do Orçamento Secreto

Randolfe Rodrigues (Rede-AP) busca apoio dos colegas para investigar pagamento das emendas de relator, suspenso pelo STF nesta semana

atualizado 12/11/2021 16:31

Senador Randolfe RodriguesRafaela Felicciano/Metrópoles

Líder da oposição no Senado, Randolfe Rodrigues (Rede-AP) disse à coluna já ter metade das assinaturas necessárias para abrir a CPI do Orçamento Secreto na Casa, comissão que pode ser o próximo calo no pé do governo Jair Bolsonaro no Legislativo.

O senador informou que, até o momento, já conseguiu 14 das 27 assinaturas mínimas necessárias. A ideia é acelerar a busca por apoio na próxima semana, quando a comitiva de senadores que foi à COP26 (Conferência sobre Mudanças Climáticas das Nações Unidas) retorna ao Brasil.

Randolfe começou a colher assinaturas para a CPI na terça-feira (9/11). Ele quer criar a comissão para investigar o pagamento das emendas de relator, que ficou conhecido como “orçamento secreto”. A modalidade é utilizada por governistas para cooptar parlamentares em votações importantes no Congresso.

A comissão atingiria especialmente o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), principal fiador do orçamento secreto. Lira já criticou publicamente a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de suspender o pagamento dessas emendas até uma decisão de mérito do plenário da Corte.

Mais lidas
Últimas notícias