Notícias, furos e bastidores de política e economia. Com Gustavo Zucchi e Victoria Abel

Rodrigo Maia avalia pedir demissão do governo de SP após Garcia apoiar Bolsonaro

Rodrigo Maia pode puxar fila de demissão de secretários do governo paulista após governador Rodrigo Garcia anunciar apoio a Jair Bolsonaro

atualizado 04/10/2022 19:13

Rodrigo Maia e Jair Bolsonaro durante evento Rafaela Felicciano/Metrópoles

Secretário de Projetos e Ações Estratégicas do governo de São Paulo, Rodrigo Maia (PSDB) avalia pedir demissão do cargo após o governador Rodrigo Garcia (PSDB) declarar apoio ao presidente Jair Bolsonaro (PL) no segundo turno nas eleições deste ano.

Maia não é o único. A integrantes da campanha de Lula com quem se reuniu nesta terça-feira (4/10), em São Paulo, o ex-presidente da Câmara disse que pode puxar uma fila de pedidos de demissão de pelo menos outros quatro secretários do governo paulista.

Nessa lista, estariam Zeina Latif, secretária estadual de Desenvolvimento Econômico, e Laura Muller Machado, secretária de Desenvolvimento Social do estado. Procurada pela coluna, a assessoria de imprensa de Garcia informou desconhecer a informação.

A expectativa é de que Maia também declare publicamente voto em Lula no segundo turno. No primeiro turno, o pai do ex-presidente da Câmara, o vereador do Rio de Janeiro César Maia (PSDB) já havia gravado um vídeo anunciando que votaria no petista.

Rodrigo Maia e Garcia são amigos há décadas. Ambos se conhecem desde os tempos de PFL, partido que depois virou DEM e agora União Brasil, após a fusão com o PSL. Maia, no entanto, virou desafeto do bolsonarismo durante sua gestão como presidente da Câmara.

Ao anunciar voto em Bolsonaro no segundo turno, Garcia declarou “apoio incondicional” à reeleição do presidente. O governador também confirmou que votará em Tarcísio de Freitas (Republicanos) contra Fernando Haddad (PT) na disputa pelo governo paulista.

Mais lidas
Últimas notícias