metropoles.com

Rodrigo Garcia, do PSDB, anuncia apoio a Bolsonaro no segundo turno

Mais cedo, presidente Jair Bolsonaro disse que vai procurar governadores para formar alianças em busca da reeleição ao Palácio do Planalto

atualizado

Compartilhar notícia

Reprodução/Redes sociais
garcia-bolsonaro
1 de 1 garcia-bolsonaro - Foto: Reprodução/Redes sociais

Brasília e São Paulo – O atual governador de São Paulo, Rodrigo Garcia (PSDB), anunciou nesta terça-feira (4/10) que apoiará, de forma “incondicional”, o presidente Jair Bolsonaro (PL) no segundo turno das eleições, marcado para o dia 30 de outubro.

A oficialização ocorreu durante encontro entre os dois no Aeroporto de Congonhas, na capital paulista. Mais cedo, o presidente disse que iria procurar outros governadores para formar alianças no segundo turno das eleições.

Garcia, que tentava a reeleição ao Palácio dos Bandeirantes, também manifestou apoio à candidatura de Tarcísio de Freitas (Republicanos) ao governo de São Paulo. O ex-ministro de Bolsonaro e Fernando Haddad (PT) decidirão no segundo turno, no próximo dia 30, quem será o futuro governador do estado. Com 100% das urnas apuradas pelo Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP), Tarcísio obteve 9.881.786 (42,32%) votos e Haddad, 8.336.805 (35,70%) votos.

“O PSDB Nacional está reunido neste momento declarando neutralidade, liberando, portanto, os estados. Eu, como candidato a governador do partido e, pessoalmente, como governador de São Paulo, declaro meu apoio incondicional ao presidente Bolsonaro e ao Tarcísio”, afirmou o tucano.

Ao lado do tucano, Bolsonaro agradeceu o apoio e disse que a aliança é “bem-vinda”.

“Esse apoio do Rodrigo é muito bem-vindo. Agradeço muito a ele. Ele já tinha um amigo, agora terá um melhor amigo para propostas que ele possa sugerir ao governo. O Rodrigo, pela sua experiência, um jovem, [nós] trabalharemos juntos não só até o dia 30, mas durante o governo”, disse Bolsonaro.

Bolsonaro foca campanha no Sudeste

Além de Garcia, os governadores Cláudio Castro (RJ-PL) e Romeu Zema (Novo-MG), que foram reeleitos no último domingo (2/10), declararam apoio a Bolsonaro.

Mais cedo, nesta terça, o atual presidente da República disse que pretende concentrar 40% do tempo de sua campanha de segundo turno na Região Sudeste, que reúne três dos cinco maiores colégios eleitorais do país – São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro.

Candidato à reeleição, Jair Bolsonaro obteve a preferência de 47,71% do eleitorado paulista, o equivalente a 12,2 milhões de votos. No estado, Lula (PT) ficou sem segundo lugar, com 10,4 milhões de votos (40,89%). O petista venceu na capital paulista com 47,50% do eleitorado paulistano contra 37,99% de Bolsonaro.

Lula venceu em Minas Gerais e obteve 48,29% dos votos registrados para presidente da República no estado (5.802.571). O candidato à reeleição, Jair Bolsonaro, obteve 43,60% dos votos (5.239.264).

No Rio de Janeiro, Bolsonaro recebeu 4,8 milhões de votos, o equivalente a 51,09% do total. Lula registrou 3,8 milhões (40,68%).

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comNotícias Gerais

Você quer ficar por dentro das notícias mais importantes e receber notificações em tempo real?