Notícias, furos e bastidores de política e economia. Com Gustavo Zucchi

Rede fecha com Lula, mas negocia “salvo-conduto” para Marina Silva

Principal liderança da Rede, ex-ministra do Meio Ambiente resiste a apoiar candidatura do petista ao Palácio do Planalto

atualizado 29/04/2022 16:35

A candidata da Rede, Marina Silva.ANDRE DUSEK/ESTADÃO CONTEÚDO

Em evento na última quinta-feira (28/4) com a presença de Lula, a Rede se comprometeu publicamente a apoiar a candidatura do petista ao Palácio do Planalto este ano. A sigla, porém, fez um pedido ao PT.

A legenda quer uma espécie de “salvo-conduto” para a ex-ministra Marina Silva e a ex-senadora Heloísa Helena poderem apoiar outro candidato na disputa à Presidência da República.

Segundo aliados, Marina e Heloísa preferem hoje apoiar Ciro Gomes (PDT). As duas pretendem disputar vagas na Câmara dos Deputados por São Paulo e Rio de Janeiro, respectivamente.

Uma das principais lideranças da Rede Sustentabilidade, a ex-ministra não esteve presente no evento em que a legenda declarou apoio a Lula. A ausência foi lamentada pelo ex-presidente em seu discurso.

“Minha relação com ela é muito antiga, é muito grande. Não sei porque, às vezes, ela demonstra momentos de raiva”, declarou o petista, de quem Marina foi ministra do Meio Ambiente.

Relações cortadas

A ex-ministra cortou relações com o PT desde as eleições 2014, quando se tornou candidata do PSB ao Planalto no lugar do ex-governador Eduardo Campos, morto num acidente aéreo no início da campanha.

Marina chegou a liderar as pesquisas, mas acabou a disputa em terceiro lugar após ser alvo de uma pesada campanha de difamação petista comandada por João Santana, marqueteiro de Dilma Rousseff.

Mais lidas
Últimas notícias