Notícias, furos e bastidores de política e economia. Com Gustavo Zucchi

PP não deixará passar em branco preferência de Bolsonaro pelo PL

Presidente da República chegou a negociar filiação ao partido de Ciro Nogueira, mas acabou optando pela legenda de Valdemar Costa Neto

atualizado 12/11/2021 9:43

Ciro Nogueira andandoRafaela Felicciano/Metrópoles

A cúpula do Progressistas não deixará passar em branco o fato de o presidente Jair Bolsonaro ter preterido o partido de Ciro Nogueira e escolhido se filiar ao PL de Valdemar Costa Neto.

Nos bastidores, dirigentes do PP prometem cobrar de Bolsonaro mais espaço para a legenda no governo, logo após o presidente da República assinar a ficha de filiação ao PL, ato previsto para 22 de novembro.

Na mira do PP estão o comando de ministérios que tocam obras com potencial eleitoral. Entre eles, caciques da sigla citam as pastas do Desenvolvimento Regional e da Infraestrutura.

Pressão de ministros foi decisiva para Bolsonaro preferir PL ao PP

Esses dois ministérios são chefiados, hoje, pelos ministros Rogério Marinho e Tarcísio Gomes de Freitas. Os dois estão sem partido, mas pretendem disputar as eleições de 2022.

O objetivo do PP é conseguir emplacar os substitutos de Marinho e Tarcísio em abril de 2022, justamente quando os dois terão de se desincompatibilizar dos cargos, caso decidam concorrer mesmo nas eleições de outubro.

Atualmente, o Progressistas comanda apenas a Casa Civil, principal ministério do governo. O titular é Ciro Nogueira, que, por ora, ainda não decidiu se concorrerá a algum cargo no pleito.

Mais lidas
Últimas notícias