Notícias, furos e bastidores de política e economia. Com Gustavo Zucchi

Planalto, Pazuello e AGU fazem devassa em relatório de Renan na CPI

Objetivo é não só rebater as acusações feitas pelo relator, como encontrar possíveis "fragilidades" para tentar desqualificar o documento

atualizado 20/10/2021 18:24

Palácio do PlanaltoVinicius Santa Rosa/Metrópoles

Integrantes do Palácio do Planalto iniciaram uma devassa no relatório final da CPI da Covid-19, apresentado oficialmente nesta quarta-feira (20/10) pelo relator da comissão, senador Renan Calheiros (MDB-AL).

Segundo ministros palacianos ouvidos pela coluna, o objetivo da ofensiva é encontrar possíveis “fragilidades” que possam ser usadas para desqualificar o parecer. O relatório será votado na próxima terça-feira (26/10).

A devassa tem sido feita por auxiliares do presidente Jair Bolsonaro que já atuavam monitorando os trabalho da CPI e definindo as estratégias do governo na comissão.

AGU e Pazuello

O general Eduardo Pazuello e integrantes da Advocacia-Geral da União (AGU) também atuam na análise do relatório final para preparar a defesa formal das acusações feitas por Renan no documento.

No caso de Pazuello, a defesa está relacionada a temas ligados ao Ministério da Saúde, pasta que comandou entre maio de 2020 e março de 2021. Atualmente, o general é assessor especial no Planalto.

Últimas notícias
Mais lidas