Em guerra após MP, concorrente acusa BR Distribuidora de dumping

Empresa acusa maior distribuidora do país de vender combustível a postos sem bandeira por preços menores do que os que vende a postos BR

atualizado 18/08/2021 18:14

Bomba de posto de combustível no DFAndre Borges/Especial para o Metrópoles

A guerra entre distribuidoras após a edição de medida provisória (MP) que autoriza postos com bandeira a venderem combustíveis líquidos de qualquer marca e fornecedor teve mais um capítulo nos últimos dias.

Concorrente da BR Distribuidora, a Fit Combustíveis enviou uma notificação extrajudicial, na última sexta-feira (13/8), acusando a maior distribuidora do Brasil de dumping.

A prática consiste na venda de bens ou serviços abaixo dos preços de mercado ou do custo de produção, com objetivo de eliminar concorrentes ou ganhar fatias maiores de mercado.

“A notificante (Fit) tem sido informada que a notificada (BR) tem praticado uma política de preços de viés predatório, que fere as normas concorrenciais e o dever de lealdade aos bandeirados ‘BR'”, diz a notificação.

A Fit acusa a concorrente de vender combustíveis a postos sem bandeira por preços menores do que os que vende a postos filiados à marca BR. Em alguns caso, mais baixo até do que o custo de aquisição nas refinarias.

Notificação Extrajudicial by Metropoles on Scribd

Outro lado

Em nota, a BR Distribuidora disse repudiar as acusações. Para a empresa, o objetivo da FIT seria “difundir inverdades e prejudicar o ambiente de negócios” no setor que é “complexo por sua natureza”.

A BR afirmou ainda se destacar, desde sua criação, “por atuação linear e pautada pelas melhores práticas comerciais e concorrenciais, com ética e respeito ao consumidor”, e que exige a mesma postura dos concorrentes.

Como a coluna noticiou na semana passada, um dia após a edição da MP, a BR Distribuidora notificou a Fit para reclamar que a empresa havia abordado postos da bandeira BR para tentar vender combustíveis de outra marca.

Últimas notícias