Notícias, furos e bastidores de política e economia. Com Gustavo Zucchi

De olho em vaga no STF, Damares leva juiz evangélico a Bolsonaro

Encontro ocorreu na tarde de terça-feira (1º/6), no gabinete presidencial do Palácio do Planalto

atualizado 02/06/2021 12:19

Ministra Damares Alves processa Ciro Gomes por calúnia e difamaçãoRafaela Felicciano/Metrópoles

A ministra Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos) levou o juiz José Wellington Neto para um encontro com o presidente Jair Bolsonaro, na terça-feira (1º/6), no Palácio do Planalto.

O encontro aconteceu à tarde, no gabinete presidencial, no terceiro andar da sede da Presidência da República, e durou cerca de 15 minutos.

O magistrado é apontado como um dos candidatos “terrivelmente evangélicos” à vaga do ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), que se aposentará em 5 de julho.

Juiz assessor do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP), Neto é ligado à Assembleia de Deus. Seu pai, José Wellington Junior, é presidente da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil.

Aliados de Damares ponderam que, embora ela tenha levado Neto para apresentá-lo a Bolsonaro, o candidato preferido dela para o STF continua sendo o advogado-geral da União (AGU), André Mendonça.

Pessoas próximas à ministra reconhecem, porém, que resistências ao nome de Mendonça no Senado podem inviabilizar a indicação dele, o que abre caminho para outros magistrados evangélicos.

Mais lidas
Últimas notícias