CPI quer convocar Cláudio Castro após fala “reveladora” de Witzel

A ideia do grupo majoritário da comissão é abrir uma nova linha de investigação sobre irregularidades na área da saúde do Rio de Janeiro

atualizado 16/06/2021 19:59

Wilson WitzelRafaela Felicciano/Metrópoles

O governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PL), entrou na mira no grupo majoritário da CPI da Covid após o depoimento do ex-governador do estado Wilson Witzel nesta quarta-feira (16/6).

O chamado G7 considerou a oitiva de Witzel “reveladora” e decidiu abrir uma nova linha de investigação para apurar as denúncias feitas pelo ex-governador sobre um suposto esquema envolvendo organizações sociais (OS) no Rio.

Em depoimento, ele afirmou que há um esquema de desvio de recursos por parte de pelo menos sete organizações e de que a “máfia da saúde” no estado teria financiado seu processo de impeachment.

O ex-governador afirmou ainda que Castro teria mantido contratos com essas organizações e que “estranhamente” estava em Brasília no dia em que Witzel sofreu busca e apreensão, em 2020, o que Castro negou.

Após a fala do ex-governador, integrantes do G7 fizeram uma reunião e decidiram votar, nas próximas semanas, a convocação de Cláudio Castro e de ex-secretários de Saúde na gestão Witzel.

A cúpula da CPI, no entanto, só pretende avaliar a convocação de Castro após a ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), dar decisão na ação em que governadores pedem para não serem obrigados a depor.

Ainda com base nas falas de Witzel, o G7 também quer decidir sobre requerimentos de quebra de sigilo bancário e fiscal das organizações sociais citadas pelo ex-governador.

Últimas notícias