Notícias, furos e bastidores de política e economia. Com Gustavo Zucchi

Ala do PSDB quer antecipar saída de Bruno Araújo do comando da sigla

Mandato do dirigente vai até maio de 2023, mas um grupo de tucanos defende trocar a presidência do partido após as eleições deste ano

atualizado 30/05/2022 7:45

Bruno Araújo Fábio Vieira/Metrópoles

Presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo poderá ter de deixar o comando do partido antes do previsto. Um grupo de lideranças da sigla articula, nos bastidores, para antecipar a eleição de um novo dirigente da legenda.

O mandato de Araújo na presidência do PSDB vai até maio de 2023. Um grupo de parlamentares tucanos, porém, defende troca no comando do partido logo após as eleições de outubro deste ano.

Essa ala do tucanato, que ainda fala sob reserva, se diz insatisfeita com a condução do atual presidente do PSDB nas negociações para a disputa ao Palácio do Planalto deste ano.

Em conversas internas, esse grupo defende que o candidato natural à sucessão de Bruno Araújo no comando da sigla seja o ex-governador do Rio Grande do Sul Eduardo Leite.

Além de presidente do PSDB, Araújo deve acumular o cargo de presidente da federação com o Cidadania. A união entre as duas legendas foi aprovada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na quinta-feira (26/5).

Mais lidas
Últimas notícias