Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Lucas Marchesini

VP do Flamengo apaga tuíte em que pedia por ingressos mais baratos

VP de Futebol do Flamengo reclamou, em 2013, sobre preços abusivos de ingressos; Entradas em 2021, sob sua direção, passam de R$ 1.000

atualizado 26/10/2021 15:18

Marcos BrazAlexandre Vidal / Flamengo

O vice-presidente de Futebol do Flamengo, Marcos Braz, apagou um tuíte, de 2013, em que reclamava dos preços abusivos dos ingressos para os jogos do rubro-negro da Gávea. Na época, o ingresso mais caro de uma final de Copa do Brasil custava R$ 600. Agora, para uma semifinal, com Braz participando da administração do clube, custa R$ 1.000, mais o teste PCR.

“Ingresso mais barato, porra!”, disse Braz no tuíte excluído após virar alvo de críticas de torcedores que reclamaram do valor cobrado pelo time para a partida da semifinal da Copa do Brasil contra o Atlético Paranaense, nesta quarta-feira (27/10).

Marcos Braz excluiu tuíte em que pedia, em 2013, por ingressos mais baratos para os jogos do Flamengo.

Em 2013, quando publicou o tuíte, Braz não ocupava nenhum cargo na diretoria rubro-negra, que na época ainda era presidida por Eduardo Bandeira de Mello. No ano, os preços cobrados pelo time já eram considerados elevados, mas o Flamengo tinha ingressos a R$ 50 a inteira.

Sob direção de Braz e presidência de Rodolfo Landim, as entradas para jogos do Flamengo não custam menos de R$ 80 para jogos normais, mais o teste PCR, que deve ser feito em um laboratório escolhido pelo clube e pela prefeitura e custa a partir de R$ 79.

Um levantamento feito pelo jornalista Nelson Lima Neto mostra que o clube rubro-negro está cobrando, em 2021, apenas pelo ingresso, 173% a mais do que em 2019, ano em que o Flamengo fez uma das melhores temporadas de sua história.

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui.

Siga a coluna no Twitter e no Instagram para não perder nada.

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna