Com Eduardo Barretto (interino), Bruna Lima, Eduardo Ghirotto e Paulo Cappelli

Uma pista de como Lewandowski reagiria a convite a ministério de Lula

Interlocutor lembra que Ricardo Lewandowski não viu com bons olhos saída de ministro do STF para cargo no Executivo

atualizado 25/05/2022 9:01

Ricardo LewandowskiDaniel Ferreira/Metrópoles

Um interlocutor próximo do ministro Ricardo Lewandowski lembra que o ministro não viu com bons olhos, no passado, quando um integrante do Supremo deixou o tribunal para assumir um cargo no Executivo.

Em 1990, no governo Fernando Collor, o então ministro Francisco Rezek deixou o STF, do qual seria presidente por dois anos a partir de 1991, para ser ministro das Relações Exteriores de Collor. Depois, voltaria ao STF indicado pelo presidente.

Lewandowski, quando faz referência à decisão de Rezek na época, costuma dizer que não foi bom nem para o ministro nem para o STF a passagem de um cargo para o outro.

Para esse interlocutor, isso seria um indicativo de como Lewandowski se comportaria se recebesse convite semelhante de Lula.

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui.

Siga a coluna no Twitter e no Instagram para não perder nada.

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna