Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Natália Portinari

Sergio Moro pedirá ajuda a Bolsonaro para se filiar ao PL

Presidente do PL, Valdemar Costa Neto é radicalmente contra a filiação de Moro; partido tenta cassar mandato do ex-ministro

atualizado 07/12/2022 16:36

Bolsonaro e Sérgio Moro, ex-juiz e atual pré-candidato a Presidência da República. Eles usam terno escuro e camiseta branca- Metopoles Andre Borges/Esp. Metrópoles

O senador eleito Sergio Moro pedirá nesta quarta-feira (7/12) para que Jair Bolsonaro o ajude a se filiar ao PL. Contudo, o presidente da sigla, Valdemar Costa Neto, é radicalmente contra a entrada de Moro no partido.

Moro vai alegar a Bolsonaro que a permanência no União Brasil ficou insustentável, uma vez que o partido vem se aproximando do governo Lula e pode até chefiar ministérios a partir de janeiro.

Quando for procurado por Bolsonaro, Valdemar Costa Neto recusará filiar Moro. Valdemar lembrou a aliados que Moro foi juiz auxiliar da ministra Rosa Weber, no STF, durante o julgamento do mensalão. Valdemar foi preso e condenado nesse caso, que apontou crimes durante o governo Lula.

Valdemar tem também um argumento jurídico para demover Bolsonaro de pavimentar a entrada de Moro no PL. Nesta semana, o diretório paranaense do partido pediu que a Justiça Eleitoral casse o mandato de Moro no Senado por supostas irregularidades contábeis. O processo é sigiloso. Se a ofensiva prosperar e houver uma nova eleição no estado, um dos favoritos seria Paulo Martins, do PL, que ficou logo atrás de Moro na eleição.

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna