Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Natália Portinari

PT avalia usar Alckmin e Marina Silva para chegar até Tebet e Ciro

Marina se colocou à disposição para buscar diálogo com Ciro, enquanto Alckmin é visto como a pessoa ideal para abrir conversas com Tebet

atualizado 04/10/2022 9:42

Lula cumprimenta Marina Silva em evento com a presença de Geraldo Alckmin Ricardo Stuckert/Divulgação

Em busca de declarações de apoio vindas de outros presidenciáveis, o PT estuda a possibilidade de designar o candidato a vice, Geraldo Alckmin, e a deputada eleita Marina Silva para se aproximar de Simone Tebet e de Ciro Gomes, respectivamente.

Marina evitou dizer à imprensa se seria a interlocutora do PT a ir atrás de Ciro, mas se colocou à disposição para assumir a tarefa durante reunião com Lula, na segunda-feira (3/10).

A entrada de Alckmin nas conversas com Tebet é defendida por coordenadores da campanha de Lula – entre eles, o ex-ministro Aloizio Mercadante. Aliados do ex-presidente veem Alckmin como a pessoa ideal para fazer o primeiro contato com a senadora, já que ambos têm afinidades com o agronegócio.

O PT quer firmar as alianças o quanto antes – se possível, já nesta semana. O partido fará concessões programáticas, mas não definirá indicações para cargos em eventual governo.

O marketing da campanha de Lula pretende levar para televisão a ideia de que Lula conta com o apoio de uma frente ampla contra o bolsonarismo. As propagandas devem unir os percentuais de votos de Lula, Tebet e Ciro para dizer que quase 60% dos brasileiros rejeitaram o presidente nas urnas.

O União Brasil e o PSD também estão em conversas com o PT. O PSDB será procurado após a reunião que a cúpula tucana marcou para esta terça-feira (4/10).

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
Publicidade do parceiro Metrópoles 3
Publicidade do parceiro Metrópoles 4
Publicidade do parceiro Metrópoles 5
0

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna