Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Naomi Matsui

PF investiga alteração em cadastro do SUS de Boulos, Gleisi e Manuela

Opositores de Bolsonaro perceberam informações falsas e xingamentos no cadastro quando foram se vacinar

atualizado 09/10/2021 10:16

Guilherme Boulos e sua equipe monitoram a gestão de Ricardo Nunes na Prefeitura de São PauloFábio Vieira/Metrópoles

A Polícia Federal investiga alterações nos cadastros do Sistema Único de Saúde (SUS) de Guilherme Boulos, coordenador do Movimentos dos Trabalhadores Sem Teto, Gleisi Hoffmann, presidente do PT, e a ex-deputada federal Manuela D’Ávila.

Em julho, quando foram aos postos de saúde receber a vacina contra a Covid, esses opositores do governo Bolsonaro perceberam que xingamentos e informações falsas haviam sido incluídos em seus perfis do SUS.

No caso de Boulos, os dados omitiram a primeira dose da vacina de Covid e os nomes dos seus pais foram trocados por xingamentos. Gleisi, por seu turno, constava como morta no sistema do governo federal e enfrentou dificuldades para receber a segunda dose do imunizante. Manuela D’Ávila também era tida como morta pelo governo: seu óbito foi registrado em 2018.

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui.

Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna