Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Lucas Marchesini

Petista será o único alvo de novo relatório paralelo da CPI

Senador Eduardo Girão não pedirá indiciamento de ninguém do governo Bolsonaro; ex-ministro de Dilma e Lula é investigado em CPI no RN

atualizado 21/10/2021 9:43

Eduardo GirãoRafaela Felicciano/Metrópoles

O novo relatório paralelo da CPI da Pandemia pedirá o indiciamento de apenas uma pessoa: Carlos Gabas, secretário do Consórcio Nordeste e ex-ministro de governos petistas. Gabas é investigado pela CPI da Pandemia na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte. O documento será apresentado na próxima segunda-feira (25/10) pelo senador Eduardo Girão, do Podemos do Ceará.

No relatório, que terá até cem páginas, Girão fará críticas leves ao governo Bolsonaro e poupará todos os seus integrantes da acusação de crimes. Nesse ponto, o texto se assemelhará ao relatório paralelo do senador governista Marcos Rogério.

Por outro lado, o relatório paralelo do senador Alessandro Vieira imputou sete crimes ao presidente. O texto oficial, redigido por Renan Calheiros, sugeriu o indiciamento por dez crimes, incluindo crimes contra a humanidade.

Girão pedirá o indiciamento apenas de Carlos Gabas, suspeito de irregularidades em compras de respiradores. Na última semana, a CPI da Pandemia no Rio Grande do Norte ordenou a quebra dos sigilos fiscal e telefônico de Gabas.

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui.

Siga a coluna no Twitter e no Instagram para não perder nada.

Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna
Mais lidas