Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Paulo Cappelli

Perto da greve, BC centraliza escolha de cargos de confiança

Decisão agora é das diretorias; servidores do BC entram em greve por tempo indeterminado na sexta-feira (1º/4)

atualizado 29/03/2022 21:52

Agência Brasil/Reprodução

O Banco Central passou nesta terça-feira (29/3) para suas diretorias a decisão de definir cargos de confiança de servidores no órgão. A medida, que deve ser publicada nesta quarta-feira (30/3), é uma reação à greve por tempo indeterminado dos funcionários do BC, anunciada na véspera e que começará na sexta-feira (1º/4).

Nas novas regras, o BC citou a greve e detalhou que a medida é excepcional. A mudança aconteceu em pelo menos oito diretorias do órgão, incluindo as de Política Monetária e Administração. Até então, a responsabilidade de nomear e dispensar os cargos de confiança no BC era mais descentralizada: cabia aos chefes de cada departamento subordinado às diretorias.

Nesta terça-feira (29/3), o BC declarou que tem planos de contingência para garantir o funcionamento de serviços essenciais, como o Pix. O Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central (Sinal), por outro lado, diz que os usuários dos serviços bancários podem ser afetados pela greve.

Os grevistas pedem um reajuste de 26,3% e uma reestruturação da carreira de analista. Nos últimos dias, a categoria vem protestando e fazendo paralisações parciais, em uma tentativa de pressionar o governo.

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui.

Siga a coluna no Twitter e no Instagram para não perder nada.

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna